Meio Bit » Arquivos » Fotografia » Leica M Monochrom e outros lançamentos

Leica M Monochrom e outros lançamentos

11/05/2012 às 14:08

E aproveitando a falta de lançamentos de grande impacto, a Leica aproveita para colocar no mercado suas novas câmeras fotográficas. Alguns podem dizer que é um pouco mais do mesmo, mas a empresa alemã ainda possui a sua relevância dentro do mundo da fotografia, mesmo que a qualidade de imagem não seja mais uma exclusividade da empresa. Antes de falarmos das novas câmeras, cabe aqui um apontamento. Está cada vez mais difícil se destacar no mundo da fotografia digital. Temos muitos equipamentos com ótima qualidade e recursos tecnológicos muito interessantes. Nesse ponto fica complicado manter o nível das vendas de câmeras. Pouca coisa muda de um modelo para o outro, e as empresas vivem de renovar suas câmeras anualmente.

Pensando nessa diferenciação, a empresa coloca no mercado a Leica M Monochrom, uma rangefinder digital que faz fotos apenas em preto e branco. Muito bem, pode parecer uma coisa esquisita, mas tem um fundo de lógica. Tem muita gente da velha guarda que só fotografava com filme preto e branco que acha um verdadeiro estupro você fotografar em cor e depois converter no Lightroom. Segundo eles você tem que pensar a imagem em PB na sua captura e não escolher posteriormente. Eu acredito que cada um tem o direito de definir a sua maneira de fazer arte, mas essa é uma discussão que não tenho vontade de participar. Prefiro converter meus arquivos PB controlando os canais de cores. É mais confortável.

A nova câmera é equipada com um sensor CCD fabricado pela Kodak com 18 megapixels de resolução máxima e com sensibilidade ISO variando de 320 (?) a 10.000. Assim como alguns sites americanos e europeus já apontaram, esse sensor parece ser o mesmo que já equipava a Leica M9, portanto não deve ter muitas novidades quanto a qualidade de imagem. A câmera possui um design muito parecido com as rangefinders anteriores da empresa, inclusive com o visor LCD de apenas 2,5 polegadas com 230 mil pontos de resolução. Mesmo com essas características a Leica não teve pena do consumidor e cravou um preço de US$ 7.950,00 para o equipamento. A Leica garante uma nitidez elevada já que o equipamento não possui o filtro de anti-aliasing. Olha a Nikon fazendo escola.

Outra câmera anunciada pela empresa é a nova compacta X2 com seu sensor APS-C de 16 megapixels. A câmera é muito parecida com a sua antecessora, só que agora conta com um view finder opcional. A câmera possui uma lente fixa de 28mm com abertura máxima de diafragma em f/2,8 e visor LCD de 2,7 polegadas com 230 mil pixels de resolução. Uma câmera interessante para quem quer ter uma Leica sem gastar uma verdadeira fortuna. Embora o preço oficial não tenha sido revelado, a mídia especializada está apostando em US$ 3.000,00 para o equipamento.

Finalizando, temos o conjunto que apenas alguns poucos sortudos no mundo vão conseguir pagar. Estou falando da edição especial Leica M9-P Edition Hermès. Trata-se de uma edição super exclusiva feita em parceria com a casa parisiense Hermés. Além de algumas mudanças no design do equipamento, temos uma tira de couro que envolve a câmera e, segundo a empresa, é feita com material de alta qualidade e colocada manualmente em cada câmera. É possível comprar uma versão econômica da câmera que acompanha a Leica Summilux-M 50 mm f/1.4 ASPH ao custo de £18,000. Serão fabricadas apenas 300 unidades dessa versão.

A versão completa vai vir em uma caixa de luxo e vai se chamar Edition Hermès« – Série Limitée Jean-Louis Duma. Na caixa teremos a câmera, as lentes Leica Summicron-M 28mm f/2 ASPH, Leica Noctilux-M 50mm f/0.95 ASPH e uma Leica APO-Summicron-M 90mm f/ 2 ASPH. Também temos no kit alguns livros informativos e uma bolsa personalizada. O custo do conjunto fica em £36,000 e serão fabricadas apenas 100 unidades.

relacionados


Comentários