Meio Bit » Baú » Internet » O Vídeo da Cicarelli pode fechar o YouTube?

O Vídeo da Cicarelli pode fechar o YouTube?

06/01/2007 às 18:38

cicatube.jpg A resposta é SIM, e dizem alguns já está fechando. Já há relatos de que usuários da Brasil Telecom não estão tendo acesso ao site.

Eu sei, existem proxies, é possível contornar esse tipo de bloqueio, mas é trabalhoso e inacessível ao usuário comum. A idéia de que a Internet é uma grande anarquia, onde é impossível controlar algo assim é errônea.

Temos muito poucas portas de saída, bloqueando acesso nos backbones da Embratel, Telemar e Brasil Telecom já fechamos 90% do país, ou mais. Lembram-se de quando o Flickr ficou fora do ar por causa de um problema menor, de rota? Imagine um bloqueio proposital.

Lembre-se, a enorme maioria dos usuários não sabe o que é proxy, não tem idéia de como contornar esses bloqueios, e simplesmente não acessará mais o serviço. De qualquer jeito os proxies externos irão morrer, pois quando um for bem-sucedido irá espalhar a notícia para os amigos, e por progressão geométrica teremos milhares acessando a mesma mãquina, que implodirá diante da carga.

O bloqueio do YouTube pode, claro, ser apenas o começo. Há, embora ínfimo, o risco de uma transformação do Brasil, para o modelo centralizado (e o Brasil ADORA centralizar coisas) da China Comunista. A desculpa do Bem Comum, do Espaço Vital já rendeu muita coisa ruim, não há motivos para pensar que ela pararia agora. Além da Daniela Cicarelli há muitos outros "ofendidos" na Web. O José Sarney não só tentou como conseguiu tirar do ar (temporariamente) uma blogueira que lhe fazia oposição. aposto que ele apoiaria um projeto de recrudescimento das liberdades online.

Vejamos o que pode acontecer em um 'worst case scenario':

A Justiça manda ofício para os provedores de backbone - Embratel, Brasil Telecom, Telemar e mais meia-dúzia de quatro ou cinco, demandando o bloqueio de toda conexão vida do YouTube.

Os usuários mais avançados (uma fração ínfima) começam a espalhar, em fóruns nacionais, links para o vídeo, hospedado em outros serviços.

Uma nova determinação judicial faz com que os outros sites de vídeo passem a ser bloqueados junto com o YouTube. Depois o Rapidshare e outros.

Como os vídeos continuam surgindo, e outros aparecem com processos oportunistas semelhantes, determina-se que o bloqueio é ineficaz. É preciso filtrar por termos de busca. O Google se recusa a implementar tal filtro.

Uma mente maligna, provavelmente a mesma que propôs a identificação compulsória para uso online, estuda o caso da China e conclúi que pode ser o modelo ideal.

O Ministério das Telecomunicações faz uma licitação para um grande centro de interconexão, por onde deverá passar todo o tráfego do país, tanto interno quanto externo. Nele termos ofensivos, vídeos proibidos e material subversivo será filtrado, separado e direcionado para a Polícia de Inteligência, um novo órgão criado para lidar com os crimes de Internet.

Acessar um site sem utilizar o proxy oficial será contravenção penal, bem como produzir ou divulgar informação de como contornar o mesmo.

Como medida preventiva, posts de blogs também serão filtrados. Um serviço de autenticação digital assinará os posts como "liberados", bastando você submetê-lo ao serviço -gratuito!- e aguardar de 3 a 5 dias úteis pela liberação. Blogueiros que não utilizarem o serviço responderão criminalmente.

Assustador, não? Felizmente esse tipo de coisa não pode acontecer, afinal de contas o Brasil não tem uma história de autoritarismo, censura e abuso de poder, do contrário nós processaríamos blogueiros, proibiríamos biografias de jogadores de futebol e tentaríamos expulsar do país jornalistas que falassem mal do presidente.

Vamos acompanhar essa história, pode não dar em nada, mas de qualquer jeito, a gente se vê.

v2.jpg

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários