Meio Bit » Baú » Fotografia » Fotografando a Super Lua

Fotografando a Super Lua

06/05/2012 às 14:27

Sei que o Cardoso nos propiciou um ótimo texto científico sobre toda a balela que estavam falando sobre a Lua Cheia do dia 05/05, mas claro que para mim foi mais uma oportunidade para pegar a mochila, chamar os amigos e sair para fotografar. Já escrevi um texto mostrando que fotografar a Lua não tem segredo. Muita gente pensa que o melhor é fazer uma longa exposição quando é exatamente o contrário. Você precisa levar para a brincadeira a sua câmera fotográfica, uma lente com distância focal de 200 ou 300mm (se quiser ter uma experiência bacana) e um tripé. Munidos desse equipamento nos dirigimos ao observatório do Parque Ecológico Cidade da Criança em Presidente Prudente. Não é o lugar mais alto da cidade, mas é o mais escuro.

Chegando lá encontrei com o astrônomo responsável pelo local e bati um papo com ele. Óbvio que ele confirmou tudo que o Cardoso colocou em seu texto. A diferença de uma Lua Cheia normal não seria tão grande assim. Nosso problema é que geralmente não olhamos para as estrelas, principalmente se moramos em uma grande cidade. Já fotografei luas em 2012 tão fantásticas quanto as de ontem. Mas, vamos ao trabalho. A Lua nasceu às 18h00min, enquanto o final do pôr-do-sol nos maravilhava do outro lado. Os tripés foram montados e começamos a fotografar. Com uma lente 300 mm (geralmente as 70-300mm mais baratas são bem aproveitadas nesse momento) é possível fazer uma foto muito boa, mas que depois necessita de um recorte para evidenciar a Lua (um bom uso para os trocentos megapixels da câmera). Se você tiver uma lente com distância focal menor, então sugiro uma longa exposição utilizando a paisagem como complemento da imagem.

Porém, a parte mais bacana foi observar a Lua com o telescópio de 1780mm que estava disponível para os visitantes no observatório. O modelo tinha a possibilidade de acoplamento de câmeras fotográficas, mas os acessórios que estavam disponíveis eram para as antigas câmeras reflex mecânicas com lentes de rosca. Se tivesse levado minha Zenit teria feito a festa. Como não foi possível tentei fazer a fotografia afocal, ou seja, encostei minha lente no focal do telescópio e tentei fazer a foto. Foi muito desconfortável e o foco foi um inferno de acertar, mas o resultado foi interessante. Meu objetivo agora é achar o acessório indicado para as câmeras digitais para poder fotografar com o telescópio. Fora a Lua, observamos outros astros como Marte, Saturno (impressionante poder ver os anéis), e Venus. A experiência foi muito legal e como fiquei animado com a coisa esperem mais textos sobre astrofotografia por aqui.

P.S. – A Lua cheia não é, nem de longe, o melhor momento para observar os astros e até a própria Lua. Muita luz, e os detalhes simplesmente desaparecem.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários