Meio Bit » Baú » Games » Newell explica a ausência de gerentes na Valve

Newell explica a ausência de gerentes na Valve

04/05/2012 às 9:05

dori_gab_01.05.12

Na semana passada, junto com um rumor de que o Steam poderá receber uma versão para Linux, ficamos sabendo (também com a divulgação e uma cartilha interna) que a Valve não utiliza gerentes para controlar o desenvolvimento de seus projetos e em uma nova entrevista, Gabe Newell explicou porque eles atuam desta maneira.

De acordo com o presidente da companhia, durante os 13 anos em que trabalhou na Microsoft uma das coisas que fazia era sair da empresa e conversar com outras pessoas, algo que lhe permitiu conhecer diversas organizações que trabalhavam com diferentes modelos e quando fundaram a Valve, eles pensaram muito sobre o que precisavam para ser bons, chegarando a conclusão de que os gerentes são bons para institucionalizar processos, mas que no ramo deles, nem sempre dariam bons resultados, impedindo a criatividade e o dinamismo.

No entanto, um dos maiores segredos para o sucesso da Valve parece residir na escolha dos funcionários, que segundo Newell é feito baseado na qualidade da pessoa e não na busca de alguém que possa receber um salário baixo. Ele também confirmou que não possuem um sistema de controle interno para ver se alguém está pisando na bola e citou como exemplo o Half-Life 2, quando um engenheiro tomou uma série de decisões equivocadas e demorou seis meses para o resto da equipe perceber o que estava acontecendo. Aquele erro acabou custando a todos bastante trabalho adicional, algo que certamente não seria bem visto em qualquer outra empresa.

Talvez tanta liberdade dada aos funcionários possa ser uma explicação para os projetos da Valve demorarem tanto para serem terminados, mas quem reclamaria de trabalhar num lugar onde não tivesse sempre alguém lhe dizendo o que deve ou não fazer?

[via Eurogamer]

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários