Meio Bit » Baú » Internet » Iba–Alternativa multiplataforma ainda embrionária ao iBooks

Iba–Alternativa multiplataforma ainda embrionária ao iBooks

27/03/2012 às 9:00

A relação das editoras de periódicos com a Internet não é exatamente a melhor possível. Principalmente no Brasil, vejo uma briga aberta entre o online e o offline, como se o pessoal da antiga, quem detém o dinheiro tentasse de tudo pra provar que esse negócio de Internet não vai dar certo. São políticas loucas como a assinatura de uma revista online custar mais caro do que a assinatura online E em papel.

Mas mesmo com esse pessoal contra, há quem invista, no caso a própria editora Abril, que está bancando o projeto do Iba, que até o lançamento da banca de revistas do iPad era a solução integrada mais completa para agregar conteúdo “impresso” em tablets.

O Iba tem alguns bons diferenciais em relação à concorrência, mas também alguns pontos negativos bem grandes.

Um diferencial positivo é que além de aceitar sem problemas cartões de crédito nacionais, é possível pagar via débito em conta. O conteúdo é bem abrangente, praticamente todas as revistas do Grupo Abril, um monte de jornais e 7323 ebooks. Não é uma Amazon, mas é um bom começo.

Outro ponto a favor é ser multiplataforma. Com uma mesma compra você lê seu livro no iPad, no Android, no PC e, quando o inferno congelar, no Playbook.

A idéia de agregar tudo sob um mesmo chapéu é bem legal e a posição da Abril em abrir os serviços para outras editoras, agregando conteúdo de fora é louvável, ainda que não-implementada por enquanto.

Dito isso, alguns vários problemas:

1 – A disponibilidade de livros gratuitos se resume ao conjunto ultra-mega-power manjado de clássicos em domínio público. Meia-dúzia de quatro o cinco.

2 – O serviço é construído em volta da plataforma da Adobe, que é uma boa porcaria. É tão cheia de DRMs que você não consegue fazer copy/paste de um trecho de um texto, sequer de uma obra em domínio público.

3 – A Interface é pra lá de inconsistente. Há um login para revistas e um login diferente para livros. Mesmo usuário, mesma senha mas você parece que muda de sistema.

4 – Nas revistas o material do PC é reciclado do iPad. Digo, reciclado mesmo. Até a página “como ler no iPad” está lá. Conteúdo que faz uso de touch e outros recursos de tablets não se saem exatamente bem.

5 – No iPad o download não é em background. Igual antes do iOS 5, ou seja lá quando a Apple implementou o recurso de download em background para livros e revistas. Você tem que esperar o material que assina baixar. iPad imobilizado por um bom tempo, dependendo de sua conexão.

6 - Há livros em PDF que são imagens. Isso mesmo. A coisa mais porca do planeta, você dá um zoom, a página aumenta como um todo, pixelando. Outros livros se comportam corretamente.

7 – A Interface varia entre livros, revistas e jornais. Não adianta concentrar tudo sob um mesmo agregador se você continua tendo que lidar com interfaces diferentes.

8 – Os preços estão BEM salgados. R$9,90 uma veja? Compro na banca e ainda leio durante a decolagem.

9 – Não tem Playboy.

10 – Versão Android “em desenvolvimento”. Sério, gente, na boa. É uma sacanagem ficar se anunciando como multiplataforma quando só tem versão pra iPad. E não é só o Iba, um monte de gente faz isso. Os usuários vão cheios de esperança e dão de cara com um YOU SHALL NOT PASS enorme, tendo que contar com a boa-vontade de um pessoal que está dizendo com todas as letras que a plataforma não é prioridade.

É, isso é feio pra caramba.

“Ah, mas então o negócio é uma bosta?”

Não, o negócio está começando e o único grande erro foi terem lançado cedo demais. A própria questão do conteúdo reciclado no iPad no PC pode ser muito mais implicância minha do que problema real.

O Iba é, mais que tudo, solução para quem vive ambientes híbridos. Claro, o DRM besta que impede copy/paste atrapalha, mas a idéia de ter o conteúdo em vários meios é MUITO atraente. Quem faz habitualmente resenha de livros que o diga.

O download do aplicativo, tanto no PC quanto no iPad é gratuito. Como promoção estão disponibilizando gratuitamente 5 revistas, 1 jornal e 10 livros para você experimentar. Os dez livros são o velho lixo de sempre os clássicos de domínio público que todo mundo conhece, mas na parte de revistas há coisa interessante.

Para saber mais: Site oficial

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários