Meio Bit » Baú » Demais assuntos » Maranhense flagrado desrespeitando a Lei.–não, não foi o Sarney

Maranhense flagrado desrespeitando a Lei.–não, não foi o Sarney

10/03/2012 às 11:24

escher

Em uma das melhores cenas de humor geek d´Os Simpsons, Homer manda Lisa destruir a máquina de movimento perpétuo que havia criado para um projeto de escola. Ele fala sério, lembrando que “Nesta casa nós respeitamos as Leis da Termodinâmica”.

Em termos leigos, o conceito é simples: Nenhum sistema pode ter eficiência energética acima de 100%. Você não pode sair com mais energia do que entrou. A Energia é conservada mas parte dela é convertida em calor, aumentando a entropia do sistema.

Exemplo: na superfície da Terra a energia vinda do Sol irradia com uma potência de 1.4 kW/m2. Uma célula solar que converta 100% dessa luz em energia, sem perda, geraria 1.4Kw por metro quadrado. Não há magia ou tecnologia que transforme 1.4 KW em 1.8 KW ou 2 kW.

Isso vale para cataventos, motores a gasolina e reatores nucleares.

Mas não vale para Imperatriz, no Maranhão.

Segundo esta incrível matéria do jornal Agora, de Santa Inês, dois cidadãos da região, um empresário e um técnico industrial criaram um “sistema revolucionário de geração de energia elétrica limpa”.

Vou deixar as aspas falarem por si:

Eles explicaram que o projeto “Energia Universal” é processo que resulta em energia elétrica, que, segundo eles, pode substituir em definitivo a maneira tradicional de se obter energia elétrica.

Os idealizadores disseram que o acesso à fonte natural e inesgotável da Energia Universal se torna possível através do “sistema de autogeração através do ciclo”

“autogeração através do ciclo”. Parece coisa mal-traduzida do Google, mas calma que tem mais, muito mais.

Trata-se de um dispositivo móvel ou fixo que capta instantaneamente elétrons através do eletromagnetismo necessitando de apenas uma pequena força inicial de energia, por alguns segundos. Dessa forma é alcançado o fechamento do ciclo utilizando-se da força eletromagnética presente no universo.

O sistema compreende retificador (conversor AC/DC), banco de baterias, inversor (conversor de DC/AC), e os captores de elétrons do espaço livre ou captores de elétrons da terra.

Entendeu? Você dá a partida, o negócio capta a “força eletromagnética presente no universo” e gera energia.

Eu queria entender o que são “elétrons do espaço livre”. Pelo visto são bem versáteis:

Por ser um sistema móvel e compacto pode ser projetado para fornecer energia elétrica com baixa, média ou alta potência em qualquer tensão e frequência incorporando-se a qualquer tipo de objeto portátil, máquinas, equipamentos, ferramentas, além de veículos automotores leves ou pesados, navios, trens, submarinos, aviões, helicópteros, foguetes espaciais, espaçonaves, robôs, enfim, todo e qualquer equipamento que necessite de energia elétrica para o seu funcionamento.

O troço consegue alimentar um navio? Consegue substituir isto?

motorzinho

“quem gosta de motorzinho é dentista”

A matéria prossegue, explicando que a comunidade científica ainda não avaliou o projeto, mas que essa técnica deles é tudo de bom:

“Quando captamos energia elétrica não agredimos o meio ambiente, por ser uma nova fonte de energia provinda e presente em todo universo. Esta energia é renovável limpa e infinita, é a “Energia Universal”

UAU! A energia é renovável e infinita! Acho que eles não sabem muito bem o que pelo menos um dos termos quer dizer.

Depois, a finalização com cesta de 3 pontos: Valendo um iPad imaginário, descreva com suas palavras o que o sujeito tentou dizer com:

Para ilustrar a proposta do projeto, o técnico industrial citou que para se gerar um KVA no método convencional de produção, são necessários milhões e milhões de litros de água, enquanto que o processo do projeto por eles criado é o oposto, pois o sistema gera energia elétrica através da movimentação dos elétrons, criando o efeito eletromagnético.

Como costuma acontecer nesses casos, a elite local ficou impressionada, fizeram uma apresentação para dignatários de Imperatriz, com direito a demonstração do equipamento, que lembra muito algo do laboratório do Doc Brown, se De Volta Para o Futuro fosse filme brasileiro. Não sei não, mas algo me diz que captar energia da própria estrutura do Universo exige mais do que o mostrado aqui…

Eu gostaria muito de dar a eles o benefício da dúvida, mas como Carl Sagan dizia, afirmações extraordinárias exigem demonstrações extraordinárias, e o discurso circular e equipamento de loja de ferragens não bastam para refutar algumas das Leis mais fundamentais do Universo. Nem mesmo no Maranhão.

Via Twitter do Lord Tux

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários