Meio Bit » Arquivos » Miscelâneas » Ideologia e falta de visão estão matando o laptop de €100

Ideologia e falta de visão estão matando o laptop de €100

08/12/2006 às 14:50

lenin.jpg

Segundo o engenheiro Carlos Rocha, o equipamento conhecido como "Laptop de €100" é "funcionalmente limitado". Outras críticas dizem que ele não favorecerá a inclusão digital. De seu lado os OpenXiitas estão em pé-de-guerra por descobrirem que a Microsoft está interessada no projeto. Ignoram os literalmente bilhões de dólares doados anualmente pela Fundação Bill & Melinda Gates, e comparam a idéia de um OLPC rodando Windows com traficantes de drogas viciando as crianças desde cedo.

Outros dizem que justamente por não rodar Windows o OLPC é inútil, pois as crianças não estarão se preparando para o mercado e todo mundo pede experiência com Windows.

O que estou vendo é que uma polarização com todo mundo puxando a sardinha para seu lado, se esquecendo da função original do aparelho. Linuxeiros ficam sexualmente excitados, pensando em quantas crianças irão converter para sua causa, aprendendo a odiar Windows desde a tenra idade. Fabricantes de equipamentos tentam desacreditar o projeto para empurrarem seus equipamentos locais igualmente obsoletos, mais caros mas com uma boa opção. Desenvolvedores de soluções locais inferiores e mais caras apelam para o bom e velho FUD.

O único ponto de vista não tocado é a realidade das crianças.

Meus caros; Em Travessa do Pau Torto, MS, município com com 1200 habitantes, não há escola de certificação Microsoft. O mercado para DBAs é limitado, e ter profundos conhecimentos de Linux também não ajuda muito. A prioridade de uma criança nesse tipo de localidade é comida. Tendo comida, passa a ser Escola. Na Escola, a prioridade é APRENDER. TUDO. Essa criança precisa se formar um cidadão, sabendo história, geografia, português, matemática, ciências. Não há NENHUMA ideia em alterar o currículo para incluir Fundamentos do Kernel, Linux Básico.

A licença ou natureza do software do OLPC é totalmente irrelevante, para a criança terá o mesmo efeito de você perguntar a um motorista qual a versão do software que roda na Central Eletrônica de seu carro.

Desculpem, Linuxeiros, mas o programa OLPC é uma FERRAMENTA. Um Guia, um Livro Mágico, é o Guia do Mochileiro das Galáxias, que vai dar acesso a MAIS informação, de forma MAIS interessante. NÃO é uma ferramenta ideológica em sua Eterna Luta pelo Software Livre. Se ela vai ser benéfico ao FOSS, que o seja por seus méritos, não por brandir bandeiras. Não é racional usar um tempo que poderia ser usado ensinando História com aulas de Recompilação de Kernel.

Da mesma forma, aos lobbystas MSCE, minhas desculpas, mas uma criança em uma aldeia na Somália precisa aprender a reconhecer as estações, plantas venenosas, matemática para poder prever quanto ganhará na colheita da família. Para ela ter familiaridade com ambiente Windows é absolutamente inútil. Não existe empregabilidade onde não há emprego.

Vender a idéia de que um OLPC com Windows garante um futuro melhor a essas crianças é quase criminoso, você está apenas estimulando o êxodo rural e aumentando a quantidade de desempregados nas grandes cidades. O pequeno Ariosvaldo vir para o Sul Maravilha com um diploma de um curso de Office não é mais garantia de um emprego do que um diploma de Mestre de Obras. Quem conhece a realidade dos grandes centros sabe que o mercado está encolhido e exigente.

Portanto, não importa se o OLPC roda Linux, Windows ou seja limitado comparado a um Sony Vaio. Vamos enterrar a ideologia, enterrar o marketing e nos concentrar no que o OLPC é realmente: Uma FERRAMENTA que tornará o ato de estudar mais eficiente, mais divertido e mais atraente para as crianças. SÓ ISSO.

Todo o resto é conversa para boi dormir.

Inspirado em um artigo do Charles.

relacionados


Comentários