Meio Bit » Baú » Games » Gamers e a antidesportividade

Gamers e a antidesportividade

03/02/2012 às 9:35

dori_fif_30.01.12

Que o ser humano é extremamente competitivo não chega a ser nenhuma novidade. Desde pequenos tentamos ser melhores que os outros mesmo que inconscientemente, seja ao fazermos o melhor desenho possível para entregar para nossa amada professora, seja nas brincadeiras durante o recreio ou até mesmo tentando roubar a namorada daquele nosso suposto amigo. Mas então, se estamos acostumados a competir desde a mais tenra idade, porque DIABOS alguns não aprendem a perder?

Sim, os videogames são muito legais e a internet nos permitiu jogar contra aquele sujeito escondido em uma caverna afegã, mas eles também servem para nos mostrar o quão desprezível pode ser a atitude de alguém quando está sendo lindamente surrado durante uma partida e após encarar alguns confrontos no FIFA 12 contra outros “seres humanos”, pude constatar como algumas pessoas tem dificuldade em aceitar sua inferioridade gamística.

No jogo há um modo online onde somos jogados na décima divisão e temos que tentar ser promovidos para a seguinte conquistando algumas vitórias contra outros jogadores e depois que o descobri, fiquei completamente viciado no negócio. O interessante é que ao procurarmos uma partida, o jogo nos coloca contra pessoas que tenham escolhido um time com qualidade semelhante e que estejam na mesma divisão que a nossa, permitindo assim que, teoricamente, as disputas sejam mais equilibradas.

Eu não posso dizer que sou nenhum Lionel Messi dos campos virtuais e por isso fui subindo de divisões com certa dificuldade, encontrando alguns adversários que venderam caro suas derrotas, outros nem tanto, até que cheguei a sexta e peguei pela frente um sujeito que havia escolhido uma seleção (que não citarei qual era para não me acusarem de nada). Assim que o jogo começou, tive a sensação de que a disputa seria duríssima, com a pessoa defendendo-se muito bem, o que não durou muito e ao término do primeiro tempo eu já vencia por 3x0.

Pois foi quando voltamos para a etapa final que a experiência virou uma bagunça, com o rapaz numa atitude desprezível, resolvendo deixar o jogo de lado, ficando parado quando obtinha a bola, tocando ela de um lado para o outro na defesa sem objetividade alguma e até tentando driblar meu time inteiro com seu goleiro. Após perceber o que ele estava fazendo, resolvi entrar na brincadeira e comecei a humilhá-lo com dribles desconcertantes, só para não haver dúvidas sobre quem estava no comando e ele tratou de fazer algo típico de pessoas assim, caçar meu atletas pelo campo desferindo botinadas gratuitamente.

Oras, em uma partida anterior a esta eu saí dos primeiros 45 minutos perdendo por um placar igual, mas nem por isso deixei de buscar o empate, o que nem esteve perto de acontecer, e fico me perguntando porque alguém se aventura online se não tem a dignidade de perder. Eu mesmo sou uma pessoa que odeia ser derrotado, mas não é por isso que deixarei de reconhecer a superioridade de outro jogador, negando-me a jogar com seriedade para ficar agindo como se estivesse em cima de um picadeiro.

Há de se salientar no entanto que essa infelizmente não é uma exclusividade do FIFA, com a espécie spirittus de porcus infestando todos os títulos e gêneros e há ainda aqueles até piores, que quando se dão conta de que o jogo está perdendo, simplesmente abandonam a partida, nos deixando claro de que a surra seria ainda maior e o pior é saber que sempre haverá alguém dispostos a estragara brincadeira, talvez traumatizado porque quando era moleque, alguém roubou-lhe a namorada.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários