Meio Bit » Baú » Mobile » Nokia Lumia 900: Você não vai ter um desses

Nokia Lumia 900: Você não vai ter um desses

11/01/2012 às 20:26

A Nokia apresentou no CES 2012, o Nokia Lumia 900, o primeiro smartphone da empresa compatível com redes LTE (4G). O problema é que no Brasil, não existe (e se existe ainda é bastante privado) nenhuma operadora que forneça rede 4G, na verdade, não existe nenhuma operadora que ofereça serviço 3G perfeito, imaginem 4G.

Nokia Lumia 900

Nokia Lumia 900

O problema é que mesmo sendo um aparelho lançado em 2012, ele ainda inclui diversas características de 2010. Ou seja, não é um aparelho inovador, ele vem apenas com 4G e com Windows Phone. Vem com câmera de 8MP com as famosas e maravilhosas lentes Carl Zeiss, processador de 1.4GHz single-core (dica: já foram lançados alguns smartphones, vou falar mais deles em outro post, com processador quad-core. Isso, em um celular), 512MB de memória RAM e uma tela econômica de 4,3 polegadas.

O design do Lumia 900 é basicamente uma cópia do Lumia 800 e do N9, feito em policarbonato colorido (inicialmente nas cores preto, azul ciano, mas no futuro deve ganhar outras opções de cor como magenta, branco e amarelo).

Voltando a falar da tela, ela é uma AMOLED Clear Black Display de 4,3 polegadas com resolução de 800x480 e que segundo a Nokia, produz imagens muito mais brilhantes, sem comprometer a autonomia do aparelho. A bateria talvez ajude, que é uma de 1830mAh, são 700 horas em stand-by segundo a empresa. E convenhamos, uma das grandes vantagens da Nokia é criar celular cuja bateria dure.

Outras vantagens são os conteúdos exclusivos da Nokia no Windows Phone, como o Nokia Drive. Ela também fez parceria com algumas empresas como a CNN e a Electronic Arts (alguém duvida que ele venha com Angry Birds pré-instalado?!?!).

Não foi divulgado o preço, mas com um processador desses, com o design igual ao N9 e com restrição para redes 4G (ou seja, vendas apenas nos Estados Unidos), creio que o valor não seja muito alto não. Ou seja, a Nokia tentando reconquistar o espaço perdido lá fora. Mas adoraria que ela fizesse isso, inovando e não fazendo mais do mesmo.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários