Meio Bit » Arquivos » Games » Halo: Combat Evolved Anniversary - Análise

Halo: Combat Evolved Anniversary - Análise

28/11/2011 às 8:10

dori_hal_28.11

Numa época em que muitas desenvolvedoras descobriram que lançar coletâneas com versões remasterizadas de alguns de seus títulos pode ser uma ótima oportunidade de lucrar um pouco mais com franquias famosas, Halo: Combat Evolved Anniversary surgiu como mais um remake que poderia não trazer nada mais do que gráficos menos borrados, mas depois de terminá-lo pude comprovar que ele possui muito mais do que isso.

É verdade que estruturalmente o game refeito pela Saber Interactive e 343 Industries não teve grandes alterações, com o enredo e missões sendo praticamente idênticos ao original, mas quando o assunto é a parte visual, quanta diferença! Ao invés de pegar o caminho mais curto e apenas oferecer apenas bordas menos serrilhadas, os estúdios refizeram todas as texturas, deixando o game com um aspecto muito superior ao do original.

dori_hal_28.11.11-2 Mesmo assim, graficamente o Halo Anniversary não consegue competir com os FPSs mais novos (algo que nem mesmo o Reach é capaz), mas numa atitude muito inteligente as desenvolvedoras permitiram que a qualquer momento possamos trocar entre a versão remasterizada e a original, bastando apertar o Select, o que mostra a diferença abismal entre as duas (com um aperitivo podendo ser visto aqui). Por diversas vezes eu utilizei a função só para ver como aquele trecho era no primeiro jogo e impressiona o quanto ele era escuro.

Outro aspecto que me chamou a atenção foi a trilha sonora. Além do tema principal simplesmente fantástico, as músicas tocadas durante a aventura ajudam a melhorar a experiência e estão provavelmente entre as melhores já compostas para um jogo do gênero.

E o Kinect? Tem utilidade?

Bom, embora a utilização do detector de movimentos seja possível, não posso dizer que ela é indispensável. Na verdade utilizamos o acessório apenas para dar alguns comandos de voz, como para pausar o jogo, trocar entre os dois tipos de gráficos, aumentar ou diminuir o brilho e contraste da tela, recarregar a arma e atirar granadas, mas para mim a sua única real utilidade é analisarmos o cenário e escanear inimigos e objetos, permitindo assim que eles sejam adicionados à uma biblioteca.

É uma função interessante? Sem dúvidas, mas que serve muito mais para mostrar aos amigos do que para melhorar a jogatina e é importante avisar que o português não é aceito, portanto, prepare-se para falar palavras em inglês ou em uma das outras línguas suportadas, como espanhol.

Um jogo para antigos ou futuros fãs?

dori_hal_28.11.11-3 A minha experiência com a série Halo foi construída por altos em baixos. Depois de jogar um pouco do primeiro game no PC e não ter continuado por não ter visto graça em sua jogabilidade, encarei o terceiro capítulo no Xbox 360 e me surpreendi positivamente. Então o episódio ODST me pareceu um tanto sem graça e o Reach me agradou bastante, sendo na minha opinião o melhor da franquia (desconsiderando o Halo 2, que não joguei).

Confesso que eu não tinha muita expectativa em relação ao Halo: Combat Evolved Anniversary, mas desde o momento em que comecei sua campanha o jogo conseguiu me prender de uma maneira que julgava impossível e a experiência foi muito boa, tirando talvez o trecho final, que é um pouco maçante com suas vindas e vindas pelos mesmos cenários e sua dificuldade que não tem piedade do jogador.

Caso você nunca tenha jogado um Halo, acho que começar por este aqui é uma ótima ideia, mas acredito que ter a mente aberta é essencial para aproveitá-lo plenamente, afinal estamos falando de um jogo de dez anos, que embora tenha uma boa história e mecânicas que serviram para mudar o gênero, muita coisa mudou nesta década e o game pode parecer um pouco datados para alguns.

Já para aqueles que jogaram o original na época do seu lançamento e o adoraram, está aqui uma belíssima homenagem e que traz novidades que lhes agradarão, como os cenários muito mais bonitos, as conquistas e a possibilidade de atravessar a campanha com a ajuda de três amigos.

É importante dizer ainda que no Brasil o game está sendo vendido por R$ 99, com legendas no nosso idioma e ele ainda possui um código que adiciona quatro mapas clássicos ao Halo Reach.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários