Meio Bit » Baú » Mobile » FaceBuffy, o smartphone caça-vampiros

FaceBuffy, o smartphone caça-vampiros

23/11/2011 às 18:45

Quando o assunto é competir entre quem lidera, as grandes marcas da tecnologia precisam querer algo além de apenas o apelo e a empatia dos consumidores.

Para que o lançamento do próximo gadget acerte na veia, o seu sucesso não depende unicamente daquilo que pode mais inovar, agradar ou facilitar a sua vida, mas também do sangue do concorrente escorrendo ou jorrando (de preferência) pelo ralo ao lado. Ou seja: boas idéias, trabalho e sorte. Um pouco de ajuda sobrenatural não mata ninguém..

Em um golpe que, ao meu ver, de tão irônico chega a ter um discurso óbvio (e deliciosamente engraçado) o Facebook vai revelando aos poucos que no armário de Zuckerberg tem bem mais que apenas pom-pons vários volumes de programação e uma foto autografada pelo Pink & Cérebro.

Há bom humor também na vida do menino-que-não-pisca, além do bom e velho plano para dominar Webhalla. Especialmente agora que a vaga está vazia e Tim Cook não é o "cara".

O AllThingsD publicou uma declaração do Facebook de que a caça aos chupadores de hemáceas está aberta e que eles estão a trabalhar com a HTC na fabricação de um genuíno smartphone do clã dos Zuckerbergs, o Buffy.

Seria esse o estopim para uma guerra mais declarada e menos descarada entre as grandes redes de lycans como o Facebook, os vampiros como o G+, Twitter e Yahoo, e Crepusculinhos como Instagram, MySpace, LinkedIn, Hi5 e Badoo?

Não é a primeira vez que Zuck acusa o Google de estar contruindo o "seu pequeno Facebook" às suas custas.

Tudo bem querer dominar o mundo e tudo mais, mas a essa altura do game cujo foco é o mobile, criar um smartphone que evoca a sagrada figura de Kristy Swanson não pode passar batido, certo?

O caça-Edwards rodará uma versão modificada do Android e o CTO do Facebook, Bret Taylor, garante que além de poder ser utilizado em plena luz do dia, será um smartphone único e totalmente integrado ao clã da rede social.

Provavelmente porque o cartão de acesso da HTC (Taiwan) ao portal de Hellmouth para o inferno é o único que ainda está vigente, por pouco, o Buffy não seria fabricado pela Samsung. Parcerias com demônios Coreanos não devem estar muito na moda…

Um porta-voz do Facebook disse oficialmente ao AllThingsD que "a estratégia é simples: Pensamos que todo dispositivo portátil é melhor quando é profundamente social. Estamos trabalhando em toda a indústria, com operadoras, fabricantes de hardware, provedores de OS e desenvolvedores para que possamos trazer ao mercado experiências sociais mais poderosas para pessoas em todo o mundo".

Com uma base inicial de +350 milhões de usuários mobile, o Facebook até pode se dar ao luxo de empreitar nesse tipo de experimento onde mexe com os cramulhões do coisa-ruim.

A tentativa, entretanto, declara abertamente que o discurso de Zuckerberg sobre o Facebook ser apenas um desenvolvedor de ambientes para todas as outras plataformas, de não querer botar a mão em hardware e de que não compete diretamente com ninguém é pura mandinga.

Especialmente agora, em uma época em que o Android não é mais apenas números inflados de vendas e o WP7 começa a mostrar as garras.

Para quem não sabe, a Microkia é na verdade uma mutação bem-sucedida entre a Microsoft (o Nosferatu big-ass da indústria) e a Nokia (ex-Elvira do quasi-extinto Império Negro dos Dumbphones). Se você puder aguentar, essa é a verdade. A propósito, o nome verdadeiro da Oracle é Tom Marvolo Riddle.

Quanto ao Buffy, eu só acho que vale a pena comprar um se a Kate Beckinsale fosse a garota propaganda ou se ela falasse tudo de voz do aparelho, numa versão Selena de um Siri que preste realmente para algo. Tipo, Siririna?

Até porque, pelas minhas contas, a Sarah Michelle Gellar tem 34 e ainda é muito MILF, mas já que é para achar que esculachar é dar um upgrade…

O FaceBuffy é esperado nas primeiras luas-cheias de daqui a 12-18 meses.

relacionados


Comentários