Meio Bit » Baú » Miscelâneas » Mercado de TI: até onde você quer chegar?

Mercado de TI: até onde você quer chegar?

09/11/2011 às 15:17

Se há na Internet coisas tão certas quanto 2+2 são 4, entre elas estão o fato de que você não foi o primeiro a ter aquela idéia brilhante, se algo existe há uma versão pornô disso (a famosa regra 34) e nunca uma discussão iniciada na Internet terá fim. E isso vale para sistemas operacionais, sejam para desktops, servidores ou dispositivos móveis. Não me entendam mal, não estou dizendo que hajam versões pornô de SOs (por mais que alguns pareçam uma penteadeira de dama que troca favores sexuais por dinheiro).

Falando de SOs, em artigo recente que escrevi aqui mesmo sobre dados acerca do Windows 7 ter superado o Windows XP em números 2 anos após ser lançado, os comentários fatalmente acabaram migrando para tópicos quase que completamente fora do foco do post. E isso é tácito a qualquer site, blog ou portal. A discussão é saudável, principalmente em um site onde se dá opinião, não apenas são traduzidas notícias de onde quer que seja. Só que nenhuma discussão é vencida onde a maior preocupação é ridicularizar o "adversário". Quando se chega a esse ponto, todos perdem e a discussão passa a ser apenas uma feira livre.

Do ponto de vista profissional, e acredito que centenas ou até milhares dos leitores desse site trabalhem com TI, não é nem um pouco inteligente defender de forma cega ou xiita uma marca ou um sistema específico. Quem trabalha com TI basicamente tem que aprender logo cedo que o que um cliente quer é soluções que atendam suas demandas. Se isso vai vir através de uma distro específica do Linux, com uma rede Novell ou mesmo máquinas rodando Windows 98 sem anti-vírus, não é problema seu. O papel do profissional de TI é mostrar as opções, orientar, focando em custos e resultados. Saber equacionar tudo isso leva tempo e experiência, além de muito estudo.

O que mais tenho visto por aí é muita gente curiosa, mas poucos profissionais de verdade. Nem cabe a mim julgar o que cada um espera de si profissional e financeiramente, tem gente que se contenta com pouco e isso não está errado. Se tirar pó de PCs e passar borracha em memórias satisfaz o sujeito, seja feliz dessa forma. Mas para quem espera MAIS do mercado, para quem quer ganhar bem, galgar degraus mais altos e conquistar melhores posições, fazer parte dessa guerra ideológica é um tiro no pé. É muito mais interessante para você, como (futuro) profissional da área, gastar esse tempo todo que passa discutindo se iOS é melhor que Android ou Windows Phone 7 ou na guerra entre MacOS, Linux e Windows, investindo em si mesmo. Você é o seu capital e a sua mercadoria. Suas qualificações e experiência são o seu melhor argumento de venda no mercado.

O mercado é bem cruel nesse sentido. Em TI nem sempre o cliente tem razão, principalmente porque o cliente não entende nada de TI. Você é o grande responsável por mostrar o melhor caminho, mesmo que não tenha a palavra final. Se o cliente insistir em tomar o caminho errado, faça como o Capitão Nascimento e avise calmamente que essa porra vai da merda. Essa é a diferença entre você poder dizer "Eu avisei" ou o cliente perguntar "Por que você não me avisou antes?".

Dica: Documente TUDO inclusive dentro da empresa. Guarde seus emails [cardoso]

Finalizando, algo para se pensar: o seu comportamento na Internet com relação aos seus ideais e crenças na área de tecnologia reflete diretamente na forma como você se comporta no trabalho. Ainda há muito espaço para xiitas, defensores cegos de marcas e sistemas e preguiçosos. A diferença desses para os que sabem dialogar, analisar, estudar, observar e absorver conhecimento em todas as tecnologias disponíveis é meramente numérica e só aparece uma vez por mês: quando o salário cai na conta.

P.S.: isso vale pra qualquer mercado, seja ou não de TI.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários