Meio Bit » Baú » Demais assuntos » Flash Mobile atinge o mesmo status que Steve Jobs (too soon?)

Flash Mobile atinge o mesmo status que Steve Jobs (too soon?)

09/11/2011 às 11:30

flashisdead Por anos a Apple tem mantido a posição de que Flash em dispositivos móveis é pesado, desnecessário e consumidor alucinado de recursos. Desprezando a experiência desktop, que comprova todas as acusações de performance e recursos, os usuários Android se agarraram ao Flash de forma desesperada, dizendo que a Adobe magicamente criou versões decentes e bem-programadas e que seriam maravilhosos diferenciais em relação ao iPhone.

Esse maravilhoso diferencial, que em alguns casos sequer tem teclado virtual e não consegue funcionar direito com interface de toque agora MOR-REU. Acabou. Foi-se, é um ex-flash, foi se encontrar com seu criador. kaput. A Adobe anunciou que cessará o desenvolvimento de Flash para dispositivos móveis.

Faz até sentido. Quem lembra do vídeo do Gizmodo comparando iPad2 x Xoom com Flash? A cruel realidade da demonstração transformou o pobre Pedro Burgos no Judas dos Androidiotas. Sério, complicado defender o Flash no Xoom quando a página oficial do Xoom funciona melhor no iPad do que no Xoom.

A grande questão nem é a Adobe ter parado com o desenvolvimento, e sim se ele chegou a começar em algum momento. Foram ANOS esperando um Flash Mobile e tudo que conseguimos ver foram betas.

Agora, Inês é morta. O Android perdeu a principal vantagem que ninguém usava, pois o mercado todo se adaptou ao HTML5.

A vantagem é dos fabricantes, que poderão finalmente parar de perder tempo com Flash por causa de meia-dúzia de Flashiitas e com isso seus tablets (decentes) ganharão instantaneamente quase a mesma experiência de uso web do iPad.

De resto, todo macfag do Planeta neste momento está dizendo pro pessoal do Android: “Onde está seu Deus agora? O Meu está rindo horrores!”

Fonte: Wired

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários