Meio Bit » Baú » Games » Criadora do Limbo critica venda física

Criadora do Limbo critica venda física

04/11/2011 às 13:23

dori_limb_02.11

Você clica em dois ou três botões e o jogo já é seu, bastando apenas esperar alguns minutos (ou horas) para que o download termine e possa começar a jogar. Sem atravessadores, cobrança de impostos absurdos ou o risco de perder por aquilo que pagou. Deu algum problema, basta baixar de novo.

Mas não, eu gosto de ter a caixinha e folhear o manual, algo que faz (ou fazia) parte do ritual de ter um game, aí compro um jogo fisicamente e quando o abro, a empresa colocou duas folhas praticamente sem nenhuma informação sobre, algo muito comum hoje em dia, apenas nos dizendo que o manual digital está na internet ou no próprio disco do jogo.

Quer saber? Está cada vez mais difícil defender as mídias físicas, opinião compartilhada por Dino Patti, responsável pelo estúdio Playdead Games.

O modelo de vendas físicas sempre esteve e continua ultrapassado. Transportar os discos em grandes vans ao redor do mundo é realmente ineficiente. Não consigo entender como alguém pode lucrar com isso. Porque levar um caminhão ao Japão apenas para entregar um jogo quando as pessoas podem obtê-lo através da internet? Espero que os novos consoles abracem o espaço digital ainda mais.

Haverá discos por um longo período ainda, mas o mundo adotou o download. Quando sua mãe e seu pai começarem a baixar coisas, será quando perceberão que todos fazem isso.

[via VG247]

relacionados


Comentários