Meio Bit » Baú » Fotografia » Mamãe, quero ser fotógrafo profissional

Mamãe, quero ser fotógrafo profissional

06/10/2011 às 13:11

Cheguei hoje com vontade de escrever algo sobre isso e me deparo na internet com dois ótimos textos também publicados agora. Um foi no Fotografe uma Idéia e outro no blog do André Fernandes. O sentido da coisa é o mesmo, falar do mercado profissional de fotografia. Nesta semana recebi três pedidos de orçamento e o retorno dos clientes me deixou muito triste. Todos eles retornaram que tinham conseguido outro fotógrafo que faria o serviço de filmagem e fotografia por R$ 700,00. Independente da região do Brasil que você esteja trabalhando este é um preço muito baixo. Não existe ganho nenhum e você ainda corre todos os perigos de perder ou avariar equipamento. Temos dois problemas aqui. O primeiro é do "profissional" que está nessa para ganhar uns trocos e ferrar todo mundo que leva a fotografia a sério. O segundo é o cliente que paga dois mil reais em um buquê e fica mendigando o preço da fotografia que, de modo prático, vai ser a única coisa material que vai sobrar do dia do casamento. Existem casais que realmente não podem pagar por um serviço de fotografia? Claro que sim, mas prefiro fazer um ato de caridade e registrar de graça do que fazer os preços afundarem.

A fotografia digital facilitou muito o ato fotográfico. Ou pelo menos os leigos pensam que facilitou. Então o José Mecânico ou o Toninho Auxiliar de Escritório resolveram comprar uma "câmera profissional" e agregar uma graninha ao orçamento doméstico fazendo umas fotos no fim de semana. Como não entendem nada de custos e acham que no digital é tudo quase de graça, acabam cobrando preços muito abaixo do normal e entregando serviços horríveis, pois não possuem conhecimento nenhum de como tudo funciona (desde a técnica até chegar ao olhar artístico). Ou seja, o mundo está perdido? Não, ainda existem clientes que pagam o preço justo para receber um serviço de boa qualidade, mas torna a briga mais difícil. Então meu filho, este texto é para você que quer começar na fotografia profissional e não sabe muito bem que caminho seguir. Veja abaixo os passos corretos para você chegar lá.

Equipamento - sim, precisamos de equipamento. Já dizia um grande mestre que câmera profissional é aquela que lhe permite ganhar dinheiro, seja ela uma pin-hole ou uma 5d Mark II. Mas, vamos ser sinceros, ninguém vai te respeitar se você chegar em um evento para fotografar com uma compacta. Você pode saber muito bem o que está fazendo com a câmera, mas o fator psicológico é muito forte neste momento. Não vou indicar a câmera X ou Y, mas tem que ser um equipamento confiável com uma lente versátil (uma boa grande angular é importante). É aqui você começa a sentir o peso do investimento. Comprar apenas uma câmera é suicídio profissional se estamos falando de cobertura de eventos. Se ela quebrar no meio do casamento o que você vai fazer? Então ter duas é muito importante. Não precisa ser duas câmeras da mesma categoria (embora não vai fazer mal se você tiver dinheiro para comprar), a câmera reserva pode ser uma reflex de entrada, sem problemas. As lentes do kit são ótimas para quem está começando, mas logo você vai sentir a necessidade de algo melhor. É nesta hora que você pensa em vender o carro, ou fazer aquele financiamento em 90 meses no banco. Por fim, tem que ter no mínimo um bom flash TTL. Digo no mínimo porque o ideal é ter uns três. Vai ser um diferencial muito legal na sua fotografia o controle das luzes durante o ato fotográfico.

Estudo - Agora que você já está municiado com equipamentos que vão permitir trabalhar com fotografia, falta o principal. Alguém que ensine você a utilizar essa tralha toda de maneira competente. É nesse ponto que quase todo mundo acaba vacilando. Textos baixados do Google ou livros de fotografia são muito importantes. Eu mesmo não tive outra escolha a não ser aprender sozinho, pois aqui no interior não existiam cursos de fotografia. Mas, o caminho é mais tortuoso, você apanha muito para fazer certo e quem sofre com isso são seus primeiros clientes, que não vão ter um serviço bacana pelo preço que você cobrou. Cursos e Workshops de fotografia são caros? Claro que sim, mas isso não é um custo, é um investimento. Quatro horas de aula com um profissional respeitado equivalem a semanas estudando com livros. Você já pega o básico e tem oportunidade de compreender melhor a lição dos livros. Tente entender proporção de luz em estúdio sozinho e você vai saber do que estou falando. Hoje temos ótimas escolas de fotografia no Brasil, Congressos Fotográficos e Workshops. Escolha seu tema e não tenha medo de perguntar.

Entenda a Luz - fotografia, como o nome já diz, é entendimento da luz. Saber como ela se comporta e as diferentes maneiras que você pode influenciar este comportamento é o que vai fazer de você um profissional com diferencial. Jogar um flash na cara dos noivos ou da modelo todo mundo sabe. Trabalhar com diferentes fontes de luz para criar um clima especial é para poucos. Estes poucos é que se destacam e podem cobrar mais pelo seu serviço.

Divirta-se fotografando - em minha cabeça não existe a possibilidade de alguém trabalhar com fotografia e não se divertir com isso. Ta bom, sei que existem, pois já vi muito fotógrafo trabalhando de má vontade. Estes são aqueles que entraram na profissão só para ganhar uns trocos. Encare cada trabalho como uma nova diversão, uma possibilidade de produzir mais um trabalho autoral. Não tenha medo de ousar e produzir algo inédito. Geralmente estas são as fotos mais bacanas.

Expanda seus horizontes culturais - já diziam os grandes mestres, quando você fotografa você leva junto os livros que leu, os filmes que assistiu e as musicas que ouviu. Tudo influencia para que sua imagem tenha uma composição única. Aprenda pintura, conheça os grandes mestres da música, se torne um apreciador de cinema. Sua capacidade de composição fotográfica e entendimento da luz vai se desenvolver naturalmente. Sem falar que enriquecimento cultural pode ser positivo em todos os aspectos de sua vida.

Cobre um preço justo - não é porque você está começando agora que deve cobrar um preço ridículo para trabalhar. O seu valor é pautado também pelo seu conhecimento e não somente pelos anos de experiência. Nesta semana estava na Quality aqui em Presidente Prudente e estava sendo informado de mais um aumento de preço nos produtos de encadernação. Alguns reclamaram com a notícia e a resposta do gerente foi a seguinte. Olha, eu estou ganhando, o cliente de vocês está ganhando e vocês perdendo, cobrem um preço justo. Isto é verdade. Fotografia é um produto caro. Investimos em equipamento e aprendizagem. Passamos anos estudando para produzir algo de qualidade e inovador. Mas, na hora de vender o produto ficamos brigando por conta de preço com clientes. A vida é cruel crianças, mas não vejo revendedores de Ferrari baixando o preço para que todos possam comprar uma. Se o cliente não pode pagar, infelizmente vai ficar sem. Pensem nisso.

No mais meus amigos, fotografem até o dedo criar calo. É praticando que aprendemos. Se você tem dó do seu obturador, então está na profissão errada.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários