Meio Bit » Baú » Games » Ninja Theory: Grandes produções estão matando a criatividade

Ninja Theory: Grandes produções estão matando a criatividade

09/09/2011 às 9:25

dori_dmc_07.09.11-2

Além de facilitar a aquisição e dispensar a necessidade de espaço físico para serem armazenados, tem crescido entre as produtoras p conceito de que os jogos vendidos digitalmente podem ser a maneira ideal para que a indústria veja o surgimento de títulos mais criativos. Um que recentemente defendeu a ideia foi Tameem Antoniades, designer chefe da Ninja Theory.

Em uma entrevista ele disse que embora as contas a pagar torne quase impossível recusar um projeto de grande porte, claramente referindo-se ao novo Devil May Cry em que estão trabalhando, a pressão comercial que cerca essas grandes produções faz com que seja muito difícil inovar e por isso acredita que a revolução digital pela qual estamos passando será de grande ajuda.

Segundo Antoniades, quando uma pessoa “paga um valor muito alto por um jogo, ela não quer correr riscos, quer que tudo esteja lá. Quer que seja uma experiência conhecida, uma diversão garantida, o que não é saudável" para a indústria e com as desenvolvedora podendo investir na criação de games que custem menos para serem criados e que consecutivamente possam ser vendidos por um valor mais baixo, as experimentações poderão ser feitas de maneiras mais fácil.

Para mim a opinião faz sentido e embora eu seja um defensor da distribuição física por adorar ter as caixinhas dos meus jogos na estante, tenho que admitir que cada vez mais tenho adquirido jogos digitalmente e não há como negar que o sistema tem muito mais vantagens que o modelo tradicional.

Quanto as grandes produções, também me incomoda a falta de coragem de algumas empresas em implementar novidades nas franquias, mas também não posso dizer que não fico ansioso ao saber que a continuação de um jogo que gosto foi anunciada, então, no fim das contas, nós também temos uma (grande) parcela de culpa nessa história.

[via GamesIndustry]

relacionados


Comentários