Meio Bit » Baú » Demais assuntos » NASA quer trocar tiros de laser com Marte

NASA quer trocar tiros de laser com Marte

07/09/2011 às 10:10

hirise

A foto acima não é de um canhão laser prestes a ser instalado em um Shuttle secreto. É apenas uma câmera, a HIRISE, atualmente orbitando Marte e tirando fotos com resolução de 30cm/pixel. Ela tem definição de 20.048 pixels na horizontal e na vertical o valor depende da memória disponível. Com 26Gb de armazenamento, em teoria ela consegue fazer uma imagem de 20.048 x 126.000, equivalente a 2.520 megapixels. Ela consegue proezas como tirar, DA ÓRBITA DE MARTE esta foto da Terra.

O problema é que cada imagem (das normais, não das de 2.520MP) leva 90 minutos para ser transferida.

Comunicação de dados sempre foi o calcanhar de Aquiles da exploração espacial. Em 1960 a Pioneer 5 foi lançada para explorar o espaço entre a Terra e Vênus, Ela cumpriu bem sua missão, mas dependendo da distância transmitia a uma velocidade de 64, 8 ou mesmo 1 bit por segundo, em 4 janelas de 25 minutos por dia. Quer dizer, no final do projeto recebiam 6Kb/dia. Depois de um total de 138,9h a Pioneer transmitiu um total de 3Megabits.

A HIRISE consegue uma velocidade maior, mas mesmo usando um link de 6Mb cada imagem leva 90 minutos para ser transmitida.

NOTA: A NASA consegue transmitir dados a 6 MEGABITS de MARTE, FUCKING MARTE, e a Oi/Velox diz que não há “disponibilidade técnica” para aumentar meu link de 2 megabits, em plena cidade do Rio de Janeiro. VDM.

Um projeto se propõe a resolver esse problema. Com LASERS!

O LCRD – Laser Communications Relay Demonstration faz parte de um grupo de projetos que serão lançados nos próximos anos para testar novas tecnologias. A idéia é que lasers são muito mais eficientes que ondas de rádio, sofrem menos interferência e proporcionam mais velocidade.

Os criadores do LCRD calculam que será conseguido um aumento entre 10 e 100 vezes na velocidade e qualidade de transmissão de dados. As estimativas para Marte são de links de 100Megabits.

Um protótipo será colocado em órbita terrestre e trocará dados com estações de controle através de lasers. O grande truque é o alinhamento preciso, mas se tudo correr bem todo um novo campo de exploração se abrirá. Instrumentos devoradores de banda como câmeras de vídeo HD em tempo real, radares de abertura sintética e câmeras multiespectrais poderão ser instalados em robôs exploradores e sondas.

wspace

Claro, neste momento Terra e Marte estão a 16 minutos-luz de distância, e como é um feixe eletromagnético bem mais concentrado que um sinal de rádio, o laser em marte terá que ser apontado com mais precisão ainda para onde a Terra estará, e não onde está.

Essa tecnologia só não ajuda futuros astronautas gamers. Com um ping de 980763ms vão ser kickados de tudo que é server.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários