Meio Bit » Baú » Hardware » Micros com alma

Micros com alma

27/09/2006 às 17:55

É muito comum, entre os usuários mais antigos de computadores, surgir a conversa sobre o micro preferido... ou aquele que deixou saudades... ou ainda sobre "o melhor micro de todos os tempos".

Usuários apaixonados por máquinas de 8 bits, como os Apple II, TRS-80, TRS-Color, Commodore 64,MSX, ZX-Spectrum ou ainda os de 16/32 bits como Atari ST e Amiga, proliferam por toda a internet. Mas por que? O quê nos atrai tanto, em máquinas que nem tinham HDs ( pelo menos, a maioria das que citei ) ?

Talvez seja porque as utilizássemos na infância ou adolescência e, como toda lembrança, elas fiquem melhores com o tempo. Ou talvez porque, naquela época, tivéssemos que aprender, fuçar, nos virar para fazer das limitações, qualidades.

É isso o que diferencia um garoto que aprende a 'usar' um PC hoje em dia, daqueles que 'fuçavam em computadores' há quinze anos. A grande maioria, hoje, é apenas usuária. Naquela época, quase todos eram 'fuçadores', 'hackers' no melhor sentido da palavra. Programação assembly, sprites, Filmation-II, Basic, Pascal, peek, poke, sistema binário... eram palavras comuns entre a comunidade da época.

Até o mercado editorial era mais... "profissional", no sentido do conteúdo das publicações. A revista "Micro Sistemas" era referência... e cada "linha" de micros tinha mais de uma revista especializada. Quem não se lembra da enciclopédia "Input", da Editora Nova Cultural? Milhares aprenderam programação com ela. Hoje, a referência é a Info Exame...

A parte mais interessante dessa história nostálgica, é que os apaixonados ainda criam software e hardware para seus micros prediletos! É claro que não é o sucesso comercial que conta, pelo menos, na maioria dos projetos, mas sim o prazer de mostrar para os amigos, na maioria das vezes... de dizer "fui eu que fiz, olha que legal!".

Vejam o caso do MSX: a comunidade é tão grande, que uma empresa japonesa "condensou" o micro numa FPGA ( um chip único, programável, que pode emular várias funções ) e lançou na Tokyo Gameshow. E há muita gente interessada em comprar!

Para quem viveu essa época, é meio frustrante ver a garotada de hoje usando seus poderosíssimos computadores para trocar mensagens com os "miguxos" no Orkut... ou implorar por um vídeo amador de uma celebridade... acho que foram todos assimilados.

Ah... se tivéssemos, naquela época, um centésimo do poder de processamento de um PC popular de hoje...

relacionados


Comentários