Meio Bit » Baú » Fotografia » Fotógrafo: Profissão Perigo

Fotógrafo: Profissão Perigo

26/07/2011 às 14:25

Está ficando perigoso ser fotógrafo, principalmente nas grandes cidades. Notícias de assaltos são o que não falta no meio fotográfico. Se você acompanha as listas de discussão e fóruns de fotografia, toda semana temos histórias de profissionais que perderam tudo durante uma sessão de fotos externa. São perigos de se fotografar em locais com pouco movimento ou então perto da zona rural ou parques afastados, principais locações para ensaios com noivos (pré-wedding ou trash the dress) ou books fotográficos. Mas, nessa semana tivemos duas notícias que mostram que o perigo pode estar mais perto do que pensamos.

A primeira correu o Youtube e todo mundo ficou sabendo. Caso clássico, você faz um casamento, recebe uma parte antes da cerimônia e o resto você deixa para depois. Só que esse depois pode levar muito tempo dependendo da situação financeira do novo casal. No vídeo abaixo, o noivo tenta levar o material produzido sem pagar a segunda parcela da dívida. Poderíamos apontar tanto erros do fotógrafo quanto do cliente nesse momento, mas tudo fica muito mais tenso quando uma arma está envolvida na discussão.

O segundo caso seria hilário se não fosse traumático e preocupante. Um casal no Rio de Janeiro é acusado de tramar um assalto para não ter que pagar por um álbum de formatura. A história é a seguinte. Fotógrafa é contratada para registrar uma formatura. O trabalho fica em R$ 1600,00 e o produto a ser entregue à mãe da formanda é um álbum impresso. A mãe não tem a grana para pagar pelo serviço, mas quer muito ter o registro da formatura da filha. Qual a idéia brilhante? Vamos assaltar a fotógrafa. Um encontro é marcado para que seja feita a compra do álbum. No momento em que estão as duas juntas aparece um ladrão encapuzado e rouba o álbum de formatura. Eu já ficaria extremamente desconfiado pelo fato do meliante levar o álbum.

As duas vão até a delegacia prestar queixa e através da descrição do elemento ele logo é encontrado e preso (que cara de azar). Ao ser reconhecido pela vítima a mentira vem à tona. A cliente e o ladrão eram namorados e armaram tudo para não ter que pagar pelo álbum. Em todo esse rolo, só fico pensando que o namorado que se fingiu de ladrão não deve ser um indivíduo muito correto em sua vida para que a polícia o encontrasse tão rápido assim. Vejam a história com nomes e locais clicando aqui.

Ser prestador de serviços pode ser uma vida cheia de incertezas. Você não sabe se o mês vai render o suficiente para fechar as contas e também não sabe o que o futuro lhe aguarda. Mas, duas coisas são certas, atender cliente em sua própria casa pode ser uma coisa complicada por vários fatores e marcar encontros em locais com grande movimento (abertos) pode também lhe render uma dor de cabeça. Antes de prestar um serviço sempre firme um contrato. Não demora nada e não vai te machucar. Se der problema deixe a justiça resolver. Não vale a pena passar por sufoco ou perder a vida tentando resolver essas pendengas.

relacionados


Comentários