Meio Bit » Baú » Games » Ainda há espaço para o single-player?

Ainda há espaço para o single-player?

26/07/2011 às 9:45

dori_sod_26.07.11

Se você costuma ler os post aqui no Meio Bit Games provavelmente já me viu defendendo ferrenhamente as campanhas principais dos jogos. Costumo dizer que prefiro elas ao multiplayer por sempre ter sido fissurado em histórias e por não ter muita paciência nem tempo para me dedicar a me tornar bom nos mata-matas e mesmo as partidas cooperativas, embora normalmente muito divertidas, para mim ainda ficam atrás do single-player, já que dependemos dos horários baterem com os dos nossos amigos.

Embora as desenvolvedoras tenham descoberto que enfiar um modo multiplayer nos jogos em boa parte dos casos ajude a vender mais alguns milhares de cópias, o que para muitos pode significar a diminuição de investimento nas campanhas principais ou até mesmo o seu fim, Massimo Guarini, diretor do recém lançado Shadows of the Damned afirmou que existe espaço para os jogos voltado para uma pessoa, mas que a indústria precisa se adaptar.

Na minha opinião, os jogos voltados para um jogador não estão nem perto de estarem condenados. O problema no entanto está na maneira como eles são produzidos, por quais canais são vendidos e a que preço de partida. Não consigo ver como a experiência de um jogo single-player pode ser menos atraente ou interessante por causa da falta de um multiplayer. Por outro lado, posso perceber como um jogador que paga 60 ou 70 dólares por um jogo pode se sentir temeroso pela falta de características adicionais que justifiquem o investimento.

Repito, o modelo de negócios precisa evoluir. Estamos vendendo jogos a preços incrivelmente altos porque ainda operamos como se fosse há cinco anos, apenas com custos de produção mais altos. Em vez de mudarmos nossas perspectivas, ainda estamos enchendo os jogos com funções, extras, bônus, conquistas, tudo para apenas justificar o preço de venda, o que acontece por causa dos excessivamente altos custos de desenvolvimento e licenciamento.

Precisamos aprender com o enorme, épico, fracasso que a indústria da música sofre ainda hoje por não ter sido capaz de se adaptar a distribuição digital.

Mais um que defende a distribuição digital e que aponta uma necessidade de mudança no modelo de negócios. Está cada vez mais evidente que a indústria de games está passando por um período de transição, provavelmente um dos mais importantes da história e vamos esperar para ver o que sairá disso tudo.

[via Gamespot]

relacionados


Comentários