Meio Bit » Baú » Hardware » WALL-E é aqui. 13000 satélites no Google Earth

WALL-E é aqui. 13000 satélites no Google Earth

Arquivo KML plota satélites ao redor da Terra no Google Earth.

26/07/2011 às 9:02

vlcsnap-2011-07-26-02h55m08s207

Uma das cenas mais lembradas de Wall-E é quando a nave de Eva atravessa a camada de lixo orbital que circula a terra. Claro, há um belo exagero, por mais que realmente haja uma enorme quantidade de satélites desativados, partes de foguetes e até uma luva, perdida na Gemini IV, enquanto o astronauta James McDivitt filmava Ed White em sua caminhada espacial.

Durante a construção da Estação Espacial Internacional mais de 50 itens foram perdidos, de porcas e parafusos, passando por uma câmera e chegando ao cúmulo de em novembro de 2008 perderem uma bolsa de ferramentas inteira. O kit, no valor de US$ 100 mil, foi inclusive filmado por astrônomos amadores em Terra.

Nas velocidades em que esses objetos se encontram qualquer choque é morte certa, por isso por várias vezes a Estação Espacial entrou em alerta, ou mudando sua órbita ou colocando os astronautas de prontidão nas cápsulas de escape, quando algum fragmento de lixo orbital chegou perto demais.

Da última vez, em junho deste ano, as escotilhas entre os módulos foram fechadas e a tripulação chegou a soltar as travas de atracagem das cápsulas de escape, pois as chances de uma colisão catastrófica eram de 1 em 360. Pelos procedimentos da NASA abaixo de 1 em 10 mil já devem ser tomadas providências para um eventual incidente.

Visualizar essa quantidade toda de satélites, sondas, luvas e lixo em geral não é simples. Ou melhor, não era. Graças aos camaradas da agi – Analytic Graphics Inc, não só conseguimos visualizar os mais de 13 mil objetos continuamente rastreados pelo NORAD, como conseguimos visualizá-los em tempo real, no Google Earth:

satelitedomal

O truque é este arquivo .kml, que não só plota a posição atual de cada objeto como também a atualiza a cada 30 segundos. E mais, clicando em cada satélite acessamos sua ficha:

Snap163

É possível filtrar por tipo de objeto, se quer satélites ativos ou inativos e mesmo por país. Tem até o Brasilsat 1, lançado em 1985.

A aplicação é tão legal que nada mais justo: larguemos o falso alarmismo e nos maravilhemos com a era espacial, que se não é exatamente corriqueira como ir na padaria, já se tornou lugar-comum no que diz respeito a satélites. O futuro é realmente interessante!

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários