Meio Bit » Baú » Games » A investida da EA contra o Steam

A investida da EA contra o Steam

Crysis 2 some do Steam e especulações sobre um rompimento da EA com o Steam já começam.

15/06/2011 às 8:07

dori_cry_15.06.11

Não é de hoje que a Electronic Arts tem ensaiado um ataque ao serviço de distribuição da Valve. Embora tenha muitos dos seus jogos a venda no Steam, boa parte deles só são disponibilizados vários dias depois do seu lançamento físico e eu aprendi isso da pior maneira possível, quando esperei para comprar o Need for Speed: Hot Pursuit digitalmente e ele só apareceu na loja semanas depois de todos já estarem jogando.

Porém, a tentativa da EA em pelo menos diminuir a liderança do Steam não se limita apenas a atrasar alguns jogos. Recentemente eles implementaram funções sociais ao seu sistema de distribuição digital e há alguns dias o passaram por uma grande reformulação, inclusive mudando seu nome para Origin. Mas a gigante pretende ir um pouco adiante e já garantiu que o Star Wars: The Old Republic digitalmente só estará disponível através do Origin e começam a surgir indicativos de que outros títulos poderão receber o mesmo tratamento.

Por exemplo, quem tentar comprar o promissor Alice: Madness Returns verá que até o dia 17 de junho ele só estará a venda através do Origin. Tudo bem, uma exclusividade temporária de três dias para um lançamento, nada que chegue a incomodar muito, mas se você estava pensando em adquirir o Crysis 2, verá que o jogo não pode mais ser encontrado no Steam, embora ainda esteja em outros serviços e diversos outros games da EA ainda possam ser comprados na loja da Valve.

O mais provável mesmo é que esse sumiço seja algum problema técnico ou o término de um contrato apenas para este jogo, mas a EA tem tentando de todas maneiras aumentar as vendas diretas, inclusive permitindo que a pré-venda de um dos títulos mais aguardados do ano, o Battlefield 3 só seja feita no Origin e as especulações sobre um possível rompimento com o Steam já começam a surgir pela web. Entretanto, fazer isso não seria, pelo menos num primeiro momento, algo muito inteligente, já que retirar seus lançamentos do principal serviço de distribuição digital do mundo poderia reduzir consideravelmente o número de vendas. Será que a EA está disposta a iniciar uma guerra onde as chances de derrota são imensas?

[via Rock, Paper, Shotgun]

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários