Meio Bit » Arquivos » Miscelâneas » Lifeplayer, mas pode chamar de "One iPod Per Child" também

Lifeplayer, mas pode chamar de "One iPod Per Child" também

Sem depender de tomadas e cheio de recursos próprios para áreas pobres, o Lifeplayer tem o poder de mudar vidas.

14/06/2011 às 16:23

Grande, verde e com uma alça generosa no topo. Essa é uma descrição quase precisa do Lifeplayer, um MP3 player... diferente.

Ele não quer competir com o iPod, nem com o Zune. Seus maiores rivais são a pobreza, a falta de infraestrutura básica e a ignorância.

O Lifeplayer é desenvolvido pela Lifeline Energy, uma organização que trabalha para a criação de aparelhos úteis e autossuficientes a serem usados em regiões de extrema pobreza e com sérias dificuldades. O Lifeplayer é um fruto desses esforços. Ficou pronto em setembro do ano passado e, no momento, passa por testes em Ruanda.

Lifeplayer.

O tamanho do Lifeplayer tem razão de ser. Ele é, sim, um MP3 player, que sintoniza com rádios AM, FM e de baixa frequência, tem 64 GB de memória internar pré-carregada com conteúdo educativo, além de slot para cartão SD.

O aparelho ainda pode gravar os programas de rádio ou funcionar como um gravador comum e tem um speaker de fazer inveja a muito xing-ling por aí, capaz de se fazer ouvir, claramente, por até 60 pessoas.

Por ser destinado a lugares onde energia elétrica é mais escassa que telefones, ele pode ser carregado via energia solar, manivela ou mesmo bateria de carros (!), e ainda tem a capacidade de transferir carga para celulares.

Em Ruanda, onde está em testes, o Lifeplayer vem prestando um bom serviço ante a decisão do presidente Paul Kagame de alterar o idioma oficial (!), do francês para o inglês. Há diversos outros cenários onde o Lifeplayer pode ser para lá de útil, tanto para fins educacionais como para auxiliar comunidades carentes.

Para saber mais sobre o Lifeplayer e a Lifeline Energy, visite o site oficial.

Com informações do Gadget Lab.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários