Meio Bit » Baú » Games » Portal 2 cria polêmica com pais adotivos

Portal 2 cria polêmica com pais adotivos

Após jogar o game da Valve, pai se sente ofendido por personagem o xingar de adotado.

20/05/2011 às 9:35

Depois de todos estes anos nesta indústria vital, eu começo a perceber que o que falta para muitas pessoas que adoram jogar a culpa de todas as atrocidades do mundo em cima dos videogames é a capacidade delas de discernir a ficção da realidade. Nós já vimos os jogos eletrônicos serem acusados de incitar a violência, de fazer apologia ao racismo e o mais novo título a entrar na mira dos incomodados foi o Portal 2.

Mas não, quem reclamou não foi uma fabricante de armas que viu as suas vendas ameaçadas pelo conceito fantástico da Portal Gun, muito menos algum grupo de proteção aos robôzinhos carismáticos, mas sim um pai que ao jogar o game ao lado de sua filha adotada (que não sabe disso) sentiu-se incomodado com algumas brincadeiras que o sistema de inteligência artificial GLaDOS faz com o jogador.

De acordo com Neil Stapel, o jogo “literalmente brinca com as pessoas adotadas, jogando… direto na sua sala, a pergunta mais importante que as crianças podem lhe fazer.” O sujeito ficou estarrecido ao chegar num determinado trecho em que a máquina ofende a protagonista dizendo “tudo bem, gorducha. Gorducha adotada. Gorducha, gorducha sem pais,” concluindo que “se você não é um pai adotivo, talvez não seja um grande problema, mas se for, essa é provavelmente a pior coisa que pode ouvir.

Repare que o Sr. Stapel, encarnando a personagem, reclamou apenas de ter sido chamado de adotado, mas não de gordo ou dos inimigos estarem interessados em vê-lo morto, o que reforça a ideia de que sempre haverá alguém para dizer que um xingamento, uma citação religiosa ou até a cor usada naquela bandeira lhe é ofensiva, mas muitas outras coisas não, assim como já foi feito inúmeras vezes em outras mídias, como o cinema, que aparentemente sempre foi melhor aceito do que nos games.

Talvez justamente por eu não ser um pai adotivo, nunca consegui entender muito bem a superproteção que alguns tem com seus filhos adotados, mas talvez esta seja apenas a opinião de alguém que não possui muitas experiência na área.

[via Eurogamer]

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários