Meio Bit » Baú » Games » L.A. Noire quer ser mais que um jogo de ação

L.A. Noire quer ser mais que um jogo de ação

Executivo da Rockstar diz que se jogos forem apenas sobre atirar em qualquer coisa, futuro da indústria será chato.

13/05/2011 às 9:05

dori_lan_12.05.11

Com a chegada do L.A. Noire aproximando-se, só tem aumentado a expectativa para saber se o Team Bondi conseguirá entregar um jogo tão bom quanto parece, mas o que muitas pessoas ainda não se deram conta é de que o game não deverá ser tão voltado para a ação quanto os títulos anteriores da Rockstar e eu não me surpreenderei caso surjam críticas ao seu desenvolvimento mais cadenciado, com uma jogabilidade mais voltada à investigação das cenas de crimes e servindo como base para conhecermos uma boa história.

E foi ao ser questionado sobre o quão nervosa a equipe de desenvolvimento está sobre a recepção dos jogadores que o vice-presidente de desenvolvimento da editora, Jeronimo Barrera, fez uma crítica velada a maneira como a indústria poderá se tornar entediante caso se resumam apenas a matar.

Na Rockstar nós sempre tentamos levar a mídia adiante. Se os jogos se tornarem apenas sobre atirar nas coisas, morrer e recomeçar, será um futuro muito chato para nós. Então, aqui está uma oportunidade em que pensamos, como podemos ter a conversa como foco da jogabilidade?

Isso foi uma espécie de santo graal durante um longo período e a tecnologia não estava presente para nos aproximar dele. Obviamente, existem milhões de personagens falando diretamente para a câmera nos videogames – jogos como o Mass Effect fazem um trabalho fantástico, os caras da BioWare realmente sabem como utilizar o sistema de conversação, mas queremos dar um passo adiante e efetivamente ter o elemento humano que pode ter se perdido nesses jogos; a habilidade de ver uma atuação, ao invés de uma marionete na tela.

Para algumas pessoas esse estilo, que me lembra o dos adventures, poderá não agradar, mas eu torço muito para que eles tenham sucesso, talvez por gostar muito de filmes policiais ou simplesmente por concordar que os games no geral precisam mesmo exigir mais do que apenas reflexos por parte dos jogadores. Acho que a missão da Rockstar não será fácil, mas para quem destruiu o mito de que não existia mercado para os jogos de faroeste, não será novidade se eles comprovarem que na verdade os jogadores querem bons games, independente da proposta que eles trazem.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários