Meio Bit » Baú » Indústria » Microsoft forçando o RC1 do Vista?

Microsoft forçando o RC1 do Vista?

05/09/2006 às 23:56

O Windows Vista, nova versão do sistema operacional da Microsoft, entrou em fase final de testes. Na primeira semana de Setembro foi lançada a versão RC1 do sistema, ainda em estágio Beta, para testadores. RC1 significa Release Candidate 1, ou seja, o primeiro candidato à liberação do sistema. Quando um software em desenvolvimento entra na fase RC significa que seus desenvolvedores acham que o produto está, em termos de características e qualidades, pronto e que apenas um polimento final é necessário para que bugs e pequenos problemas sejam corrigidos. O Vista RC1 é então o que mais se parece com o produto final até agora.A Microsoft espera que seus testadores avaliem o produto e remetam os bugs encontrados para que sua correção origine um novo RC ou leve-os ao sistema que será empacotado e enviado para os revendedores do mundo todo. Vai depender de quantos e quão graves sejam os bugs encontrados nessa nova fase de testes. Muitos problemas e de gravidade crítica obrigarão a Microsoft à uma nova série de testes. O contrário poderá dar formas ao lançamento final do produto, finalmente.

O mercado e os analistas estão céticos. Os betas apresentados até agora não demonstraram maturidade suficiente para tornarem-se produtos finais. Muitos bugs, ausência de funcionalidade em muitos recursos, um sistema de segurança que incomoda demais o usuário com caixas de aviso e de permissão e, principalmente, um desempenho sofrível em hardware de ponta são os traços mais marcantes do que se viu sobre o Vista até agora. Ainda que este RC1 esteja bem mais estável e um pouco mais leve muitos que tiveram acesso ao sistema são taxativos: ele ainda não está pronto para o mercado.

Com o Windows XP a Microsoft corrigiu muitos problemas do sistema com o esquema de Service Packs. Os SPs são pacotes de correções que podem ser baixados ou incluídos no sistema para eliminar bugs e adicionar novas funcionalidades. Enquanto o esquema de SPs do Windows XP ajudou muito o sistema, corrigindo falhas críticas e acrescentando coisas como o Windows Firewall ele teve um aspecto negativo sobre os negócios da companhia. Muitas empresas que consideravam a migração para o XP esperaram meses pelos SPs antes de adquirir cópias. Isso obrigou a Microsoft a trabalhar muito sem apresentar aos seus acionistas os números de vendas esperados. Muitos analistas apostam que esse quadro deve repetir-se com o Vista.

“A adoção corporativa [do Vista] será relativamente lenta”

afirma Roger L. Kay, presidente da Endpoint Technologies Associates, empresa de consultoria para indústria da informática.

“Estaremos em 2008 antes que muitas empresas comprem o Vista em grande escala.”

O projeto é complexo, imenso, e é normal que muitos bugs existam, isso está visível nos betas apresentados até agora. A proximidade do lançamento do sistema (Novembro para revendedores e OEMs e Janeiro para o mercado consumidor) indica que a Microsoft deverá correr para ajeitar tudo que ainda precisa ser colocado no lugar.

“As equipes estão trabalhando de forma super-dura agora”

afirmou Sven Hallauer, diretor de gerenciamento de lançamento para o Windows Vista.

“As equipes estão trabalhando 50, 60, 70 horas por semana para lançar a versão RC1.”

Entretanto quem testou essa versão RC1 do Vista percebeu que muito trabalho ainda precisa ser feito. É um Candidato a Lançamento que ainda está longe de apresentar qualidade suficiente para gerar um produto final que possa competir (em termos de estabilidade e uso de hardware) até mesmo contra o próprio Windows XP. Jordan Running, colunista do site Download Squad, testou o vista e em seu artigo “O Windows Vista está quase pronto?” formulou uma teoria.

“É minha opinião que a Microsoft abusou dessa coisa de RC1, como muitas empresas que mudam a numeração de versão de seus produtos para fazer os usuários e, mais importante, investidores e jornalistas, pensarem que:
a) O Vista está realmente fazendo progressos, e
b) Se já existe um RC1 em Setembro então quando o produto sair em Janeiro ele vai estar muito bem testado, polido, estável e seguro.”

Enquanto essa corrente torna-se popular, de que ao melhor estilo Microsoft de ser, a empresa apenas mudou o nome do Beta para RC1 na intenção de manobrar as sensações do mercado uma outra idéia toma forma. A de que o sistema pode sofre um novo atraso. Se, tão perto do lançamento, um RC1 do Vista ainda está tão distante de ser aquele sistema estonteante que a Microsoft promete à anos, é porque ela pode não conseguir entregá-lo, novamente, no prazo prometido.

Diversos funcionários da empresa negam que haverá outro atraso, exatamente como fizeram antes dos atrasos posteriores. E, ainda que admitam que há muitos testes à se fazer, continuam dizendo que conseguirão aprontar o sistema a tempo para as épocas atualmente definidas para os lançamentos do sistema. Ainda que muitas coisas prometidas para o sistema final ainda não tenham dado o ar da graça nem mesmo neste RC1.

Em uma entrevista postada no site da Microsoft, o Sr. Hallauer afirmou que as temíveis Telas Azuis da Morte (blue screens of death) que aparecem quando o sistema congela irreversivelmente serão menos comuns no Windows Vista. Em lugar de aparecerem e forçarem o usuário a reiniciar o computador manualmente (pelo pressionamento do botão Reset) o sistema será capaz de reiniciar o computador sozinho. Não é muito reconfortante para aqueles que já perderam algum trabalho graças à esses travamentos, mas é um dispositivo que ainda não funciona no RC1 e que deve ser adicionado à versão final. Entretanto o conceito de RC, como explicado no começo desse artigo, demanda que todos os recursos já devam estar disponíveis para teste, algo que visivelmente não está acontecendo e reforça o ponto de vista de Running em seu artigo.

Parece que, enquanto a Microsoft classifica forçosamente um simples Beta como RC para aparentar estar mais próxima do sistema estável, diminui a confiança da mídia e das empresas de que, quando chegar, o Vista será um bom substituto para o Windows XP.

“Eles nunca estarão fora da floresta até que o produto seja lançado”

diz Al Gillen, diretor de pesquisa para sistemas de software da International Data Corporation (IDC), em uma metáfora de que os desenvolvedores do Vista só perceberão os problemas reais do sistema quando ele chegar ao mercado. Em uma alusão à previsão óbvia de que o sistema terá tantos problemas que um Service Pack será fundamental para que as empresas possam pensar em adotá-lo.

Esse processo de identificação de bugs, criação de correções e testes para um provável SP1 para o Vista pode durar até 18 meses a partir do seu lançamento, levando por terra a desculpa da Microsoft de que o atraso do sistema deve-se à busca por um padrão de qualidade técnica. Restará à você, consumidor final, decidir se vale a pena gastar US$ 200,00 pela versão básica do sistema logo que ele for lançado ou se é mais prudente esperar alguns meses até que a Microsoft faça todo o processo de debuging para um SP1. Processo esse que deveria estar sendo feito durante a fase beta do produto, antes que um RC1 fosse disponibilizado para o público.

Links para referência:
Is Windows Vista almost ready? RC1 is out! por Jordan Running
Rush Testing Is Under Way for Microsoft’s New System por John Markoff

relacionados


Comentários