Meio Bit » Baú » Miscelâneas » Urnas Eletrônicas são seguras?

Urnas Eletrônicas são seguras?

01/09/2006 às 6:00

Sempre que uma eleição se aproxima, essa pergunta surge, há alguma discussão e, raramente, uma resposta clara e objetiva aparece.

O que sabemos de concreto: algumas urnas dão defeito ( o que é natural em qualquer equipamento eletrônico fabricado em massa ) e o código-fonte é um completo mistério. E é aí que está o problema. Alguém sabe qual sistema operacional roda nessas urnas? Alguém já viu o código-fonte? Ele já foi auditado por uma consultoria independente?

Nos Estados Unidos, as urnas fabricadas pela Diebold também costumam apresentar defeitos. Lá, já foi constatado que o sistema é passível de "hack". Mesmo que as máquinas não sejam iguais, isso dá o que pensar...

Aqui, as urnas já foram fabricadas por várias empresas ( entre elas, a Samurai , que tem uma página com links interessantes ). No site do TSE, há um relatório feito pela Unicamp, em 2002, sobre as urnas. Leiam um trecho ( página 24 ):

" Mesmo havendo, por parte do TSE, o acompanhamento do desenvolvimento do software da UE pela empresa contratada, os detalhes de programação que implementam as funções requeridas, tanto nas novas urnas a fabricar quanto nas já existentes, ficam a cargo da equipe da empresa."

Neste mesmo relatório, o Sistema Operacional VirtuOS é citado como sendo o "motor" das urnas. Mesmo tendo nível C2 de segurança ( coisa que o NT também tem ), o código-fonte não parece ser aberto. Nem o do S.O., nem o da aplicação. Um pouco de transparência não faria mal...

Conhecendo nossos políticos, você acha que nosso sistema eleitoral eletrônico é mais imune a falhas que o antigo, baseado na contagem manual? É uma discussão que rende muito.

relacionados


Comentários