Meio Bit » Baú » Internet » Partido Pirata da Suécia lança serviço de Darknet

Partido Pirata da Suécia lança serviço de Darknet

15/08/2006 às 9:40

Essa vai deixar a RIAA, MPAA e qualquer outra *AA da vida, que adora cercear direitos à privacidade, processar vovós e universitários, de cabelo em pé. O Partido Pirata (sim, é um partido político, na Suécia, o maior fora do parlamento, segundo a fonte) anunciou o lançamento de um serviço pago de darknet, chamado Relakks, para que os usuários possam usar a Internet de forma anônima e barata como e quando bem entenderem sem o perigo de ser monitorados e processados.

A pergunta mais freqüente parece ter sido feita por americanos: "Funciona nos EUA?" . Sim, funciona em qualquer lugar com acesso à Internet e o custo é baixo, € 5/mês ou € 50/ano. A tecnologia é simples: cria-se uma Virtual Private Network (VPN) entre o seu computador e os servidores suecos. Toda a comunicação é encriptada com chave de 128 bits. Em outras palavras, é como se você estivesse usando a Internet de dentro da rede de uma empresa, por exemplo. Chama-se darknet pois o IP na qual o usuário estará navegando é sueco e não o de seu país de origem.

Não há como o provedor saber se o usuário está usando BitTorrent, eMule ou lendo e-mails ou baixando uma distro Linux via http ou ftp. Outra vantagem é que pelas leis da Suécia, eles não precisam manter bases de dados com os hábitos de uso, apenas as informações cadastrais. O que os usuários fazem, não fica guardado em lugar algum.

Em defesa do serviço, o presidente do Partido Pirata, disse algumas palavras (tradução livre):
"Existem muitas razões legais para se estar completamente anônimo na Internet. Se o governo pode verificar tudo o que um cidadão faz, ninguém é capaz de checar o governo. O direito de trocar informação de forma sigilosa é fundamental numa sociedade democrática. Sem uma forma segura e conveniente de se acessar a Internet anonimamente, esse direito é anulado e cancelado."

"Existem valores muito mais fundamentais em cheque do que o copyright. As novas tecnologias levaram a sociedade a uma encruzilhada. A única maneira de se forçar as leis de copyright fora de equilíbrio hoje em dia é monitorar todas as comunicações privadas através da Internet. O regime de copyright atual não pode coexistir com uma sociedade aberta que garante o direito a comunicação particular."

Fonte: PiratPartiet via Del.icio.ous

relacionados


Comentários