Meio Bit » Baú » Hardware » iPad no Brasil entre R$800 e R$1000, segundo informações do coelhinho da Páscoa vazadas por Papai-Noel

iPad no Brasil entre R$800 e R$1000, segundo informações do coelhinho da Páscoa vazadas por Papai-Noel

12/04/2011 às 17:41

A novela da fábrica da Apple no Brasil continua. Fora detalhes de que a Apple NÃO tem fábricas, e sim fornecedores, a boataria correu solta, até recente confirmação de que a Foxconn usaria sua unidade em Jundiaí para fabricar iPads.

Seria uma excelente notícia, se o Custo Brasil não fosse muito mais alto que o Custo China. Nossa carga tributária e custos locais são tão altos que em alguns casos é mais vantajoso importar legalmente um bem, para fugir dos impostos locais sobre produção e ficar apenas com os de importação.

Lembrando que TODOS os produtos fabricados no Brasil são mais caros que seus equivalentes estrangeiros, e que nossa capacidade produtiva é tão eficiente que importamos FEIJÃO PRETO da China, acho difícil, quase impossível atingirmos preços competitivos localmente.

Mesmo assim segundo declaração dada ao Estadão, Humberto Barbato, presidente da Associação Brasileira da Indústria Elétrico-Eletrônica (Abinee) afirma que os iPads Made In Brazil podem ficar entre R$ 800 e R$ 1.000.

hahahaha

Respeitosamente duvidamos.

Humberto Barbato sem-querer confirma nossa suspeita de que se refere ao Brasil do Universo Paralelo, ao declarar:

“Isso deverá fazer com que os tablets fabricados no Brasil passem a ter preços de padrão internacional, assim como já ocorre com computadores e notebooks”

Porque… deste lado do espelho eu não vejo notebooks com preços de padrão internacional, mas devo estar segurando o Universo errado.

PS: Como no Meio Bit somos um bando de Macfags tendenciosos na folha de pagamento da Microsoft, pensei por um minuto comparar o preço dos iPads Brasileiros com os preços oficiais do Motorola Xoom, lançado por R$ 1.899,00.

Infelizmente colocando na balança para nos gabarmos do iPad de R$800 contra o Xoom de R$1899 teríamos que ao menos fingir que levamos a sério a cotação da Abinee, e entre isso e ser chamado de lacaio da Apple e agente da Microsoft, prefiro a 2a opção.

relacionados


Comentários