Meio Bit » Baú » Internet » Paradoxo Jabor: Como destruir seu blog fazendo o que seus leitores querem

Paradoxo Jabor: Como destruir seu blog fazendo o que seus leitores querem

08/08/2006 às 18:00

Quando Arnaldo Jabor comentou o Oscar, a cada
comentário venenoso, os técnicos aplaudiam, esse feedback o fez soltar mais e mais veneno, pois era o que a platéia
pedia.

Ao final ele teve a mais alta taxa de rejeição da história dos Oscars na Globo, e nunca mais foi chamado para o
evento.

Onde ele errou? Ao dar o que sua platéia queria? Não, ele errou ao SÓ dar o que eles pediam.

Convenhamos, o pessoal gosta de ver o circo pegar fogo. Tem gente que adora assistir uma flame war. Posts polêmicos
geram mais comentários do que posts informativos, fato facilmente comprovável.

Só que por mais que surjam comentários, seguir essa linha de textos polêmicos e falar mal de tudo logo cansa, mesmo
quem se manifesta incentivando esse tipo de texto.

Se o MeioBit banisse todos os posts criticando aspectos negativos do Linux, e banisse qualquer referência positiva à
Microsoft, vários fanboys bateriam palmas, mas o efeito final seria a perda de credibilidade do site para os 98% de
usuários que quer informação, não um fanzine.

Da mesma forma um boicote a qualquer tipo de divulgação negativa, proibindo mensagens sobre atrasos no Vista, por
exemplo, faria com que os visitantes aos poucos percebessem que falta alguma coisa. Comentários negativos todo o
tempo, mesmo em cima de um alvo fácil como a Microsoft, criam uma imagem simplesmente antipática, como daqueles
críticos de cinema que se esmeram para demolir TODOS os filmes que assistem.

Blogs que adotam postura "nada presta" não duram, é preciso saber dosar. Inclusive, estatisticamente posts
"negativos" não podem ser mais de 1/5 dos posts, ou a percepção que os leitores têm do blog será de algo
ruim.

Impressões negativas são mais marcantes, como todo mundo sabe.

O problema é que o que é elogio para uns, é visto como ofensa para outros, vide o caso do post do Leo comentando sua
experiência com o Ubuntu, que gerou até clamores de censura generalizada da Internet para evitar macular a imagem do
Linux. É essencial filtrar as críticas, entender onde acaba o comentário e entra o fanatismo. Um comentário de um
funcionário da Telemar tem muito menos importância ao criticar um artigo sobre a empresa, do que um usuário que não
tem qualquer ligação com a empresa.

Isso tudo somente para ter uma idéia da sua relação entre posts positivos / negativos.

Portanto, caro blogueiro, cuidado com a armadilha da polêmica fácil. Suas visitas não durarão e logo sua
credibilidade irá pelo ralo. O mesmo vale pra os candidatos a Polyanna que só falam bem de tudo e todos.

Equilíbrio é o segredo. Exerça-o.

relacionados


Comentários