Meio Bit » Baú » Mobile » iOS 4.3.1 jailbroken com participação especial

iOS 4.3.1 jailbroken com participação especial

05/04/2011 às 16:02

Ontem o blog sobre iOS Dev Team publicou as novas versões de suas ferramentas de jailbreak, o PwnageTool 4.3 e o Redsn0w 0.9.6rc9.

Como era esperado, ambos os softwares promovem o desbloqueio total do iOS de maneira não-tetherizada. Isso quer dizer que o dispositivo iOS não precisa bootado a partir da porta USB toda vez que for reiniciado para permanecer desbloqueado.

A última versão do iOS dá suporte à todos os aparelhos, exceto do iPhone 3G para trás e o iPad2, por enquanto. Segundo o Dev Team, o iPad2 ainda não é susceptível aos conhecidos exploits de bootroom Limera1n e SHAtter.

A curiosidade ficou ficou por conta uma certa gigante japonesa montadora de carros. Entendendo que fora do escopo de usuários fiéis aos seus contratos junto às operadoras de telefonia, a Toyota percebeu que há um óbvio recorte brutamontesco de usuários. Investindo em um tema para o iPhone (abaixo), a Toyota pode estar querendo bater um papo mais exclusivo com quem não fechou com a Apple quando comprou seu gadget.

jailbreak-110404.png

O tema se chama Scion 2011 Theme e está disponível para download via o aplicativo Cydia Store. A Toyota visa levar sua marca para mais usuários e parece ter iniciado um novo canal de comunicação para atingir quem usa aparelhos da Apple.

O jailbreak de aparelhos é considerado legal nos EUA e, consequentemente, no resto do mundo. Sabe-se que, ao mesmo tempo em que preserva os direitos de cada consumidor e quebra certas amarras mercantis na negociata envolvida em suas compras, o JB também é utilizado para a pirataria e a violação de propriedade intelectual e direitos de desenvolvedores.

Polêmicas à parte, virtualmente qualquer aplicativo, propaganda ou "idéia" pode ir parar dentro de um iOS desbloqueado via Cydia e suas centenas de repositórios.

E claro, quando a Apple diz que vendeu scunlhões de aparelhos no mundo todo, ela não brada que a maioria maciça destes aparelhos está livre, leve e solta para digerir o que quiser em seu estômago. E sem a ajuda do garçom pau-mandado que trabalha de graça, mas cobra a gorjeta mais cara que existe para isso -- o iTunes.

Pode ser finalmente a consolidação da tão hypada política tipo "se a Apple recusar, a gente vai para o Cydia" e não deixa de fazer um bocado de sentido, sejamos francos... Não há muqueta assim fechada que aguente tanta pressão, por tanto tempo.

Na grande trama que costura todas as pontas do negócio que envolve a venda de iOSs, se a moda pega, todos terão de rever seus papéis. A princípio, a Apple continua ganhando pois quanto mais aparelhos vendidos, JB'ed ou não, o cofrinho do Steve Jobs vai sendo recheado sem suar muito.

Já as operadoras precisariam se descabelar para oferecer outros pacotes, mais flexíveis e baratos, para manter o mesmo usuário. Mas tudo isso já se espera acontecer e provavelmente existam pilhas de manuais repletos de planos B.

O que não se esperava era ver as grandes marcas entendendo o óbvio: há muito mais gente ali do que onde eles querem que estejam...

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários