Meio Bit » Baú » Indústria » Google, Microsoft e Yahoo se unem contra Fraude em Anúncios Online

Google, Microsoft e Yahoo se unem contra Fraude em Anúncios Online

05/08/2006 às 15:00



Dizem que a necessidade gera estranhos companheiros de cama. É verdade, mas no caso acho que os envolvidos não vão acordar de ressaca olhando pro lado e pensando "no que eu estava pensando?".

Por mais que nenhum dos três se tope, todos ganham dinheiro com publicidade online. Muito dinheiro. E perdem também.

Qualquer padaria que receba R$14,00 falsos a cada R$100,00 vendidos, fecha. E essa é a proporção atual de fraudes em cliques.

Para piorar, só se sua padaria se chama Google e perdeu uma ação na Justiça e tem que pagar US$30 milhões em honorários e US$60 milhões em publicidade para anunciantes lesados por fraude.

Segundo a Cnet, estamos falando de US$1.3 bilhões de dólares, ou 14% dos cliques. Lembrando que publicidade é a principal fonte de renda da maioria desses grandes players. 14% de fraudes é inaceitável.A fraude nos cliques de publicidade prejudica principalmente os anunciantes, que perdem clientes E confiança na mídia online.

Há dois modelos principais de fraudes em anúncios:

1 - FogoAmigo - Neste modelo a firma A contrata gente para clicar nos anúncios de seu concorrente B, fazendo-o gastar dinheiro inutilmente, pagando por uma publicidade que tem efeito zero.

2 - Semeando Cliques - Neste modelo empresas vendem Fazendas de Cliques, onde pessoas e/ou máquinas zumbificadas espalhadas pelo mundo clicam em anúncios específicos. Você paga uma quantia específica por XX cliques, esperando que a rentabilidade seja bem maior do que o valor investido.

Ambos os casos prejudicam todos os envolvidos. Em geral terminam com uma rápida expulsão do serviço, sem possibilidade de ressarcimento mesmo de ganhos legítimos no período.

As empresas de publicidade online acompanham de perto esse tipo de fraude, e ao contrário do que muita gente imagina, o "formiguinha" não está livre desse monitoramento.

Já vi muita gente chorando "O AdSense me baniu", apenas por ter clicado "algumas vezes" no próprio anúncio. A idéia de que ser uma pequena operação, na periferia, é suficiente para não chamar a atenção das autoridades nunca deu certo, Lando Calrisian que o diga.

Esperemos que essa aliança dê certo, pois todos só têm a ganhar. Seja o Google, a Microsoft, o Yahoo, o MeioBit ou mesmo você, caro leitor, pois o mesmo adSense que está disponível para eles, está disponível para quase todo site da Internet.

Para ter uma idéia bem-humorada de como uma Fazenda de Cliques funciona, visite o site (quase certamente) de paródia www.clickmonkeys.com.

relacionados


Comentários