Meio Bit » Baú » Internet » Novo Leaker ameaça o futuro do Facebook

Novo Leaker ameaça o futuro do Facebook

01/04/2011 às 16:02

Todos adoram bombas. Desde que não explodam na nossa cara...

Foi exatamente o que aconteceu na primeira hora de hoje (1/Abril), em Washington, EUA. Medidas nada ortodoxas parecem iniciar um novo jeito do congresso americano de negociar a paz mundial. E que dia, pelo menos aqui no Brasil, para uma notícia como essa.

Em uma reunião mais do que duvidosa, congressistas afilhados do tio Sam anunciaram um novo fundo que será dividido entre as duas agências de segurança mais proeminentes daquele país: a CIA e o NSA. O foco? O Facebook. A fonte? Aí é que a história fica linda...

O responsável pelo vazamento dos detalhes e metas para os incríveis U$ 187 milhões de dólares é um jovem de apenas 17 anos de idade. Phineas Cunnt é o nome do líder de um pequeno gigantesco projeto chamado Drip Leaks, cujo mentor ideológico é ninguém menos que Daniel Domscheit-Berg em pessoa.

Se o nome não lhe chama atenção, Berg é um dos fundadores do CCC (The Caos Computer Club) de Berlim, ex-amigo de infância e ex-braço mecânico de Julian Assange.

Ainda com forças para reagir depois do fiasco de credibilidade que foi o lançamento do Open Leaks - suposto concorrente na devidamente silenciada nouveau-industry de vazamentos indiscretos - Berg decidiu que seria bem mais vantajoso ficar por detrás dos panos.

E para quem andava meio com saudade de um escândalo, Cunnt não deixou por menos. Segundo o material que ele garante chegar à sua mão em até cinco dias, evidências contundentes sobre quais são as verdadeiras intenções americanas em relação às redes sociais estão a um passo de serem jogadas no ventilador mais próximo.

A metade destinada À CIA deve ser aplicada na continuidade de um programa que acompanha o Facebook desde a sua fundação em 2004. A outra metade (do NSA), segundo Berg nem sequer pode ser comentada, mas somente acessada no pequeno e fedorento lote de arquivos que se espalha enquanto você termina esse texto.

Christopher Sartinsky, diretor adjunto da agência, disse que "O Facebook economiza milhões de dólares em energia e trabalho de campo de agentes" e alega ser hoje uma tarefa incrivelmente ágil e barata obter informações como email, fotos, itinerários, visões políticas e religiosas e rotinas relatadas minuto-a-minuto de centenas de milhares de pessoas, em território americano e no exterior.

"O Facebook é um sonho realizado para a CIA. Por causa dele nós aperfeiçoamos a internet." diz Sartinsky.

Recentemente, Mark Zuckerberg recebeu a comenda nacional de inteligência, a maior honraria no espectro cível para personalidades que se destacam por ações patrióticas que envolvem o uso da tecnologia e inventos.

Mesmo causando uma certa estranheza para alguns (incluindo o próprio Zuckerberg) e além da especulação devidamente contida na imprensa, nada se podia provar sobre qualquer envolvimento do jovem titã com o serviço secreto de seu país. Isso, antes do Drip Leaks começar a pingar as primeiras gotas de seu veneno.

A curiosidade para a logística de distribuição dos vazamentos ficou para o fato de que o Drip Leaks não tem um website próprio, não utiliza os canais comuns de intercomunicação por IRC entre seus colaboradores e não publica uma só sílaba de seu conteúdo através das redes sociais. Algo que nesse caso é bastante adequado.

No sistema desenvolvido pela dupla, o primeiro broadcast dos vazamentos é feito através de comunicações seguras e encriptadas de mensagens de texto e email naquilo que tem sido chamado de "a maior pirâmide online de todos os tempos". Obviamente que nós, bloggers, repassamos o que recebemos via nossas publicações, sem dó. Sem fazer isso = sem notícia. E essa, não fica no HD. O conselho é seguir o esquema de segurança e acender a sua ponta do pavil. Amanhã vemos no que vai dar. 😉

PS: se você tem medinho de vírus, código e não entende lhufas de UNIX, melhor acompanhar pelas notícias para não meter os pés pelas mãos. Vai saber...

"Não seria possível evitar de cometer os mesmos erros que o WikiLeaks utilizando os veículos de comunicação de massa mais comuns. Apesar de um pouco desconfiados da velocidade e da profundidade com que os arquivos e informações seriam retransmitidos via SMS e e-mail, tem valido a pena o risco" revela o jovem Phineas, que diz não dormir direito há quase três dias e nunca esteve tão paranóico.

Ambos Cunnt e Berg alegam que se você ainda não recebeu um tarball com partes comprimidas de arquivos de aúdio e texto, fique tranquilo que isso não deve passar de no máximo uma semana. Segundo a boca maldita, a primeira mensagem vem com pedaços de todos estes arquivos e um pequeno script que deve usado para juntar o conteúdo à outras seis mensagens.

Os arquivos podem ser combinados de quaisquer fontes de que sejam recebidos, quer seja por email ou por SMS/MMS. Aproximadamente 87 mil celulares e 190 mil endereços de email pelo mundo (incluindo o deste que vos escreve) já receberam parcial ou totalmente os arquivos.

Algumas aberrações incluídas nos leaks falam até de estudos e avaliações sistemáticas do sistema de indicação de amigos do Facebook que, de acordo com as primeiras fontes, é um meio com o qual os agentes se aproximam de perfis considerados dissidentes ou que requerem maior observação. Outros destaques ficam para aplicações das mais bizarras envolvendo os estúpidos e hiper-populados games da rede social, como Farmville e o Mafia Wars.

Existem até alegações de que o Facebook tenha um projeto experimental para coleta voluntária de amostras de sangue e fotografia da íris de usuários selecionados para participar de um projeto de biometria, um sonho antigo de Zuckerberg e a menina dos olhos do serviço secreto. (menina dos olhos.. sacou?)

Quem quiser baixar as primeiras partes do arquivo (quem sabe até mais à esta altura), basta baixar o primeiro lote: Buff-Tuff-Bogie/11-15-1993. Para saber mais sobre o projeto, acesse aqui.

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários