Meio Bit » Baú » Games » A falta de bons jogos no início de uma geração

A falta de bons jogos no início de uma geração

Executivo da Splash Damage questiona porque pagar caro por um jogo de nova geração se ele é pior que o da antiga?

28/03/2011 às 10:15

dori_brin_25.03.11

Recentemente a Crytek e a DICE revelaram que as versões para o PS3 e Xbox 360 dos seus mais novos jogos, Crysis 2 e Battlefield 3, seriam inferiores aquelas que apareceriam nos computadores e cinco anos após o primeiro console dessa geração ter chegado ao mercado, era natural que o hardware dos videogames atuais mostrassem sinais de cansaço. Mesmo assim, tanto os jogadores quanto as produtoras tem dado seguidas declarações de que ainda é cedo para vermos a chegada de novos aparelhos.

Apesar de eu ter a opinião de que os gráficos atuais ainda são muito bons, Paul Wedgwood, CEO da Splash Damage, criadora do Brink, mostrou um ponto de vista ainda mais interessante para defender a extensão desse geração por mais um bom tempo. Além de questionar porque as pessoas pagariam caro por um lançamento de uma nova geração se ele normalmente não teria um décimo da qualidade de um título lançado no final de vida útil de um console, o executivo respondeu assim ao ser perguntarem se também se ele está ansioso pela próxima geração.

Não exatamente, acho que a geração atual de consoles faz exatamente o que precisamos que ela faça. As vezes as pessoas esquecem que os videogames são uma arte interativa e não sobre a simulação da realidade. Muitos jogos provaram que você não precisa ter os processadores mais rápidos, a maior quantidade de RAM, o mais rápido HD, reprodutores de Blu-Ray ou DVD para tirar coisas incríveis dos games. Olhe para os jogos que foram lançados no ano passado, a habilidade do Red Dead Redemption em gerar ambientes insanos, o nível de profundidade do sandbox do Assassin Creed II ou o uso do drama interativo do Heavy Rain em uma mídia onde nunca esperei me sentir tão atraído emocionalmente.

Então, há coisas brilhantes acontecendo nessas plataformas. É claro que é sempre legal pegar um novo console, particularmente se esse console roda jogos antigos, mas eu não acho que alguém esteja desesperado por eles porque existe uma boa base instalada…

Qualquer jogador que tenha acompanhado a mudança de gerações certamente se lembrará de inúmeros exemplos de jogos que saíram para o console anterior mas que se mostraram extremamente divertidos e da dificuldade que é encontrar coisa boa nos novos videogames e por isso a declaração de Wedgwood não poderia estar mais correta.

[via CVG]

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários