Meio Bit » Baú » Games » Tekken Tag Tournament 2 e o fim dos arcades no ocidente

Tekken Tag Tournament 2 e o fim dos arcades no ocidente

Produto da série diz que fliperamas estão mortos no ocidente, mas diz que plataforma é importante para eles.

22/03/2011 às 15:38

dori_tek_22.03.11

Muito antes das lan houses se tornarem comuns e a internet virar o ponto de encontro dos jogadores, era nos fliperamas que as pessoas se reuniam para descobrir quem era o melhor jogador da região ou para simplesmente aprender a jogar aquele game tão comentado por todos. Aos poucos fomos nos acostumando a jogar nos consoles, que estavam se tornando mais poderosos que aquelas máquinas e com a vantagem de não termos que gastar todo o dinheiro da merenda apenas para disputar (e em boa parte das vezes perder vergonhosamente) algumas lutas e os arcades perderam seus espaço, praticamente limitando-se aos shoppings.

Lá pelas bandas do Japão a situação é um pouco diferente e algumas companhias como a Namco continuam apostando no desenvolvimento de jogos para os arcades, como é o caso do Tekken Tag Tournament 2, sequência do game de luta lançado para o Playstation 2 e que coloca os personagens da série para lutar em times. Por enquanto apenas a versão para esta plataforma está confirmada, com o lançamento previsto para o verão do hemisfério norte e o produtor da série, Katsuhiro Harada, falou um pouco do fim dos fliperamas no ocidente.

Bom, nas versões anteriores, tínhamos algumas unidades instaladas na América do Norte e na Europa. Ficaríamos muito felizes em vender nossos gabinete se houvesse lugar para eles, mas os arcades estão praticamente extintos nesses mercados. Então até o momento é verdade que o Tag 2 estará focado nos mercados do Japão, Ásia e Oceania.

“É mesmo um lugar muito difícil [para as produtoras] de se estar, especialmente nesses dias. O mundo do consumidor é um lugar onde ele compra um jogo uma vez e é isso. O arcade é sobre as fichas, fichas de 100 yens. Se o jogador se sai mal na sua primeira partida, acabou. É muito rigoroso, mas um ótimo lugar para aprender.

O curioso é que Harada afirmou que 90% dos consumidores da franquia estão fora do Japão, mas para a eles os arcades são muito importantes por permitirem um contato maior com os melhores jogadores e graças ao feedbacks deles, é possível que a produtora corrija falhas no balanceamento do jogo para que ele possa depois chegar aos consoles.

[via Edge]

relacionados


Comentários