Meio Bit » Baú » Miscelâneas » Criador do 4chan defende o anonimato na Internet

Criador do 4chan defende o anonimato na Internet

Ainda há espaço para o anonimato na Internet?

15/03/2011 às 9:30

Quem mantém um blog com alguns leitores sabe que, cedo ou tarde, comentaristas anônimos aparecem. Quase sempre associados a trolls, é raro ver alguém defendê-los. O argumento basilar de quem os condena é de que o anonimato é usado para mascarar opiniões que, dando a cara a tapa, o dito cujo não emitiria.

Questão, personagem da DC Comics.

A questão é: vale anonimato?

Em muitos casos isso tem implicações sérias, mas em tantos outros, esse tipo de comentário incendiário é bastante benéfico. Atiça a discussão, toca na ferida, expõe problemas e pontos de vista diferentes do usual. Apesar desses benefícios, a dificuldade de filtrar comentários em grandes blogs é um complicador. Mas, seria esse complicador tão intransponível a ponto de desencadear uma caça às bruxas, digo, aos anônimos?

O lançamento do reformulado sistema de comentários do Facebook trouxe a questão à tona novamente. Porque, sejamos sinceros: quais atrativos o Facebook Comments tem frente a concorrentes mais robustos, como DISQUS, IntenseDebate e LiveFyre? Nenhum. E em qualquer lista de vantagens e desvantagens do sistema, a única vantagem é acabar com o anonimato, já que, para comentar, é preciso estar logado no Facebook, e como sabemos, a rede de Mark Zuckerberg tem uma política bastante rígida contra cadastros falsos.

No TechCrunch, talvez o maior blog do mundo a adotar o Facebook Comments, nota-se uma queda acentuada na média de comentários por post. Acabaram com os anônimos, sim, mas mataram parte das discussões, aproximadamente 2/3 delas. Encarando o blog como uma comunidade, vale a pena mandar esse "cala boca" em troca de menos trabalho revisando comentários?

O "problema" do anonimato não se restringe a blogs. Em redes sociais, ela anda lado a lado com outras questões espinhosas, como a privacidade. E falou em privacidade, não tem como não citar o Facebook. Há anos a maior rede social do mundo é notória por condenar, irrestritamente, o anonimato. Zuckerberg disse, certa vez, que manter várias identidades de si mesmo é "um exemplo de falta de integridade".

Em posição diametralmente oposta se encontra o 4chan, um dos image boards mais bem sucedidos da Internet. Chris Poole, seu fundador, tem uma opinião diferente da de Mark. Disse ele, durante a SXSW 2011:

"Nós colocamos o conteúdo acima do criador. (...) Anonimato é autenticidade. Ele permite que você compartilhe de uma forma totalmente sem filtros. Ele permite que você interaja de maneiras que você talvez não o fizesse se as pessoas soubessem que é você."

Coloque o bom senso na receita, por favor.

Anonimato é e sempre será uma questão delicada. Acho eu, porém, que não dá para tomar uma postura 100% a favor ou contra. Uma ótima leitura a respeito do assunto é o texto "Steve Gillmor, Japan, and the Trojan Horse called Facebook Comments", de Adario Strange.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários