Meio Bit » Baú » Internet » UberTwitter e twidroyd banidos por violar termos de uso do Twitter [Atualizado]

UberTwitter e twidroyd banidos por violar termos de uso do Twitter [Atualizado]

Twitter bane dois populares clientes móveis devido a violações dos termos de uso.

18/02/2011 às 18:07

UberTwitter FAIL! Notícia chata nesse fim de sexta-feira para usuários do Twitter que usam os aplicativos UberTwitter (BlackBerry e iOS) ou twidroyd (Android). Os aplicativos, ambos da UberMedia, foram banidos pelo Twitter. Isso significa que não funcionam mais, não servem pra nada além de ocupar espaço no seu smartphone.

A alegação do Twitter é de que ambos violaram os termos de serviço, com práticas que colocavam em risco todo o ecossistema do microblog e/ou prejudicavam os usuários dos mesmos. No comunicado oficial, disponível na central de suporte, a justificativa é essa — seca, sem detalhes. Causou um pouco de estranheza o fato de, nesse mesmo documento, o site recomendar o download dos aplicativos oficiais para smartphones. Desde que o Twitter os lançou, paira o temor de que eles poderiam causar transtornos para aplicativos de terceiros, oferecendo uma "concorrência desleal". Será o caso?

O Mashable entrou em contato com o Twitter, e esse enviou esclarecimentos sobre o banimento. Todos os dias centenas de aplicativos são detonados, mas a maioria é formada por aplicações de baixo alcance, com pouquíssimos usuários. O caso do UberTwitter e twidroyd é o mais expressivo. No email enviado ao Mashable, as violações da UberMedia são especificadas. Dentre outras coisas, problemas envolvendo a privacidade em mensagens diretas com mais de 140 caracteres, uso indevido de marca e alterações nas mensagens dos usuários, sem o consentimento desses, visando lucro.

A possibilidade dos aplicativos agora restritos voltarem a funcionar existe, embora o histórico da UberMedia não colabore. No mesmo email, o Twitter diz que vem tendo conversas sobre abusos com a startup desde abril do ano passado. Vale lembrar que, além dos dois programas afetados, a UberMedia é dona também de outros populares, como Echofon e TweetDeck, esse último comprado semana passada pela bagatela de US$ 30 milhões.

Atualização (22/2, 8h55): Durou pouco a restrição. Para restaurar seus aplicativos, a UberMedia precisou se adequar aos pedidos do Twitter, como remover o suporte a mensagens diretas maiores do que 140 caracteres e mudar o nome do UberTwitter, que a partir de agora passa a se chamar UberSocial. Apenas a versão para BlackBerry já está funcionando; a do iOS (iPhone) ainda continua sob análise, mesma situação de outro aplicativo menos expressivo que acabou banido também, o UberCurrent. O twidroyid voltou ao normal, também.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários