Meio Bit » Baú » Games » Crytek: Não podemos fazer apenas shooters

Crytek: Não podemos fazer apenas shooters

Criador da crytek diz que querem inovar com o Codename: Kingdoms.

16/02/2011 às 10:20

dori_kin_17.02.11

Desde que surpreendeu positivamente os jogadores com o divertido (até os monstros) FarCry, a Crytek ficou conhecida por desenvolver engines capazes de exibir gráficos lindos e por ser uma criadora de jogos de tiro em primeira pessoa, mesmo tendo criado além deste, apenas o Crysis, expansão Warhead e sua sequência. Mas foi tentando desmistificar essa imagem que ela começou, há mais de seis anos, a trabalhar em um jogo de ação que só foi brevemente citado na última E3 e que vem sendo mantido em quase completo segredo, o Codaname: Kingdoms, que deverá ser lançado apenas para o Xbox 360 e que especula-se, terá um estilo parecido com o do God of Wars.

Foi exatamente sobre isso que falou o turco Cevat Yerli, fundador da Crytek em uma entrevista concedida ao site CVG, garantido que este não será apenas mais um rostinho bonito na multidão, embora ninguém ouse duvidar de que se tratará de um jogo graficamente impecável.

Como uma companhia, não podemos fazer apenas shooters, precisamos criar genuinamente novas formas de entretenimento e experiências interativas e acho que o Kingdoms é isso. Trabalhar com a Microsoft nos permitiu fazer algo realmente novo e da nossa perspectiva, fantástico e da perspectiva dos jogadores, acho que irão ter uma experiência bastante diferente com o jogo.

Temos procurado por novos desafios para a companhia e pensado sobre quais experiências e os tipos de jogos que as pessoas querem jogar. Qualquer que seja, nós tentaremos fazer. O gênero pode não existir ainda, então o que estamos interessados é em jogos que ofereçam novas experiências para todos os momentos em que o gamer estiver jogando. Esse tem sido o foco da evolução de todas as novas propriedades intelectuais dos nossos estúdios.

Será interessante ver como a Crytek se sairá navegando em águas desconhecidas e torço para que ela obtenha sucesso, mas se o mercado já está abarrotado de jogos de tiro em primeira pessoa genéricos, acho que os clones do GoW também já tiveram sua oportunidade, logo, é imprescindível que eles consigam entregar algo realmente inovador.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários