Meio Bit » Arquivos » Games » Schafer: Autocensura atrapalha humor

Schafer: Autocensura atrapalha humor

Criador de grim Fandango diz porque falta humor nos videogames.

07/02/2011 às 15:40

dori_tim_07.02.11

Em se tratando de comédia, Tim Schafer é provavelmente o game designer que melhor conseguiu usá-la nos videogames. Tendo participado de produções memoráveis como The Secret of Monkey Island, Full Throttle e Grim Fandango, o americano já havia dito no ano passado porque o humor não é utilizado com mais frequência nessa indústria e uma nova entrevista ele um pouco mais sobre o assunto.

A coisa mais importante que qualquer outra para mim - seja na comédia, no terror ou qualquer outro gênero - é o elemento surpresa. Na verdade, qualquer coisa divertida para mim tem que ter isso. No terror, por exemplo, você está em baixo d’água e uma cabeça aparece boiando… É a mesma sentimento quando você está esperando uma coisa e outra acontece como uma piada.

A outra coisa é evitar a autocensura. Há muitas pessoas divertidas na indústria e eles aparecem pensar em coisas engraçadas e dizem: ‘Não, eu não posso fazer isso. Vamos tirar isso porque alguém pode pode ficar chateado com isso.’ Acho que se as pessoas se censurassem menos, haveria muito mais coisas engraçadas por aí.

Schafer ainda disse que “não há razões para os videogame não fazerem as pessoas gargalharem se forem feitos da maneira correta” e além dos ótimos títulos que já ajudou a criar, uma das suas características que mais me faz admirá-lo é essa sua capacidade de na maioria das vezes dizer coisas interessantes. Basta ter jogado um dos seus games perceber que esse elemento surpresa é mesmo algo capaz de nos fazer das boas risadas e como o humor não precisa, ou melhor, não deve ser algo forçado.

[via VG247]

relacionados


Comentários