Meio Bit » Baú » Indústria » Temos honeycomb, resta saber de onde vieram as abelhas

Temos honeycomb, resta saber de onde vieram as abelhas

Seriam os caras do Bumptop os responsáveis pela bela interface do Android 3.0 "Honeycomb"?

28/01/2011 às 14:25

Honeycomb

A maior parte dos usuários gosta de descer a lenha nas alterações feitas pelos fabricantes de smartphones sobre interface gráfica do Android, mas temos de convir que a interface pura, do jeito que sai do time de desenvolvimento da Google, é muito sem graça. Tudo bem, ela é rápida, estável, e funcional, mas é visualmente fraquinha. É daí que advém a grande popularidade de aplicações como o Launcher Pro ou como o ADW Launcher EX.

O problema é que, com exceção da Sense, da HTC, todas as interfaces feitas pelos fabricantes para o Android (MOTOBLUR, TouchWiz etc.) foram acumulando antipatia de grande parte dos usuários ao longo do tempo.

Segundo a Motorola, a belíssima interface de usuário, com todas aquelas funcionalidades e com todos aqueles efeitos gráficos vistos no Honeycomb, advém inteiramente da Google. Não há MOTOBLUR ou qualquer tipo de alteração operada pela fabricante do tablet. Vamos ver um pouco do que há por lá:

Recentemente, com a liberação do SDK do novo Android, tivemos acesso a maiores informações sobre o sistema e aos fatores responsáveis pelo poderio ostentado quando se trata de empurrar uma bela e detalhada interface gráfica, cheia de elementos em 3D, com bastante mobilidade e muito rica em detalhes. Era realmente o que a plataforma precisava nessa tentativa de melhor moldar-se aos tablets, mas essa interface, incluindo o launcher com todos os belos widgets, com funções mais interessantes para comandos gestuais e novas funções para o arrastar-e-soltar, é obra do mesmo pessoal que vem fazendo esses launchers sem graça que acompanham o "Android puro" desde sempre? Ou a Google contou com a ajuda de um novo time?

Voltando três anos no tempo, alguém lembra da Bumptop? Vamos dar uma refrescada na memória:

Menciono aqui a Bumptop porque desconfio de que ela esteja por trás das inovações que prometem melhor moldar o Android aos tablets, presentes agora no Honeycomb.

Evidentemente, não posso fazer prova cabal dessa alegação, mas é uma suspeita bastante plausível. Os caras tinham ideias muito interessantes e que seriam muito bem vindas no ambiente de trabalho de um tablet e isso vinha sendo desenvolvido há três anos e disponibilizado para PCs e Macs. Em abril de 2010, a empresa é adquirida pela Google e fecha no site o acesso a qualquer versão do software.

E qual a relevância disso, afinal? O mais interessante aqui é observar as datas e, se esse palpite estiver correto, constatar a visão de oportunidade do pessoal que comanda essas manobras lá pela Google. Caramba, abril de 2010 é justamente o mês em que a Apple lançou o iPad. Não é intrigante que a aquisição da Bumptop pela Google tenha se dato no mesmo período?

Qualquer de nós, mais inteirado com esses temas, àquela altura, conseguiria perceber que o Android daria um bom sistema operacional para tablets, mas que para isso ele precisava de um "algo mais" na interface. E esse plus estava logo ali, no www.bumptop.com, que a Google veio a adquirir justamente quando a Apple colocou o iPad no mercado. Acredito que essas ligações entre os fatos sejam suficientes para alimentar minhas suspeitas. Teriam vindo da Bumptop as abelhas responsáveis pela beleza do Honeycomb?

Leia mais sobre: , , , .

relacionados


Comentários