Meio Bit » Baú » Games » We’re not in Azeroth anymore!

We’re not in Azeroth anymore!

RIFT traz gráficos bonitos, elementos clássicos de outros MMORPGs e algumas particularidades interessantes. Será o primeiro a realmente fazer frente a World of Warcraft?

13/01/2011 às 15:40

RIFT

Vamos falar a verdade: a maioria dos MMORPGs lançados até agora nunca fizeram cócegas no gigante da Blizzard. Mas acredito que a partir de 1º de março isso pode mudar com o lançamento de RIFT.

Eu achava, até dezembro último, que RIFT não passaria de mais um MMORPG com gráficos bonitos, mas mudei completamente de ideia após jogar o beta. Além de gráficos baseados no Unreal Engine 3, RIFT agrega características não apenas do WoW, mas do Warhammer Online e Everquest, como dungeons, raids, pets, mounts, coleções, guildas, crafting, public quests, mundo aberto etc... Não bastasse tudo isso, o que diferencia mesmo RIFT dos demais MMORPGs é o seu sistema de mundo dinâmico.

Telara recebe constantes invasões de elementais através de rifts que se abrem em qualquer parte do mundo, trazendo invasores de um dos seis planos elementais. Uma invasão do plano do fogo, por exemplo, torna o céu vermelho e o solo em lava. Se esse rift não for selado pelos jogadores, a invasão avança através do mapa conquistando os footholds, locais onde normalmente existem NPCs que oferecem quests. Ou seja, se uma invasão não for detida, você não conseguirá pegar e/ou entregar quests naquele foothold.

O jogador pode escolher entre duas facções para criar seu personagem. Os Guardians, que acreditam serem os escolhidos dos Deuses, e os Defiants, que acreditam que os Deuses os abandonaram e buscam soluções baseados em tecnomágica. Cada facção possui 3 raças com habilidades exclusivas.

O jogo tem quatro classes básicas, chamadas de Callings: Rogue, Cleric, Warrior e Mage. Para cada Calling, existem 8 Souls, em alguns jogos chamado de árvore de talentos. Cada Calling pode equipar três Souls. O jogador pode substiuir suas Souls a qualquer momento e salvar até 4 combinações (algo como o dual-spec no WoW).

Concluíndo, RIFT é um jogo muito bem feito e polido. O estado atual do beta é melhor que muitos jogos já lançados. Para participar, é necessário ganhar uma key seguindo o Facebook ou o perfil no Twitter deles, ou comprar o pre-order do game, o que também garante itens exclusivos. RIFT é um P2P, logo, será preciso pagar mensalidade para jogar, mas só a partir do lançamento. Ficam os links do texto para maiores informações mas responderei dúvidas que estiverem no meu alcance nos comentários.

We’re not in Azeroth anymore!

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários