Meio Bit » Baú » Games » EA: Em 2011 downloads darão mais lucro que venda física

EA: Em 2011 downloads darão mais lucro que venda física

Para CEO da produtora o ano ficará marcado pelo forte crescimento das vendas por download.

11/01/2011 às 9:06

dori_trol_10.01.11

Dois mil e onze está começando e para você ele tem cara de que? Ano do 3-D estereoscópico? Ano dos tablets? Do Linux? Bom, segundo John Riccitiello, CEO da Electronic Arts, esse deverá ser o ano dos jogos distribuídos por download. Mesmo sendo verdade que a maioria dos jogadores que possuem um videogame da atual geração ou PC com conta no Steam já devam estar bastante acostumados a comprar games digitalmente, para o executivo, “até o final de 2011 o mercado de digitais deverá ser maior do que os de jogos vendidos com caixa.”

Contudo, um detalhe que muitos esquecem, e que Riccitiello fez questão de mencionar, é que a venda de conteúdo adicional, o modelo free-to-play, as microtransações e até mesmo as redes sociais entrarão nesta conta e deverão contribuir fortemente para que a previsão de que as empresas lucrarão menos com a venda física aconteça:

Nossas maiores ARPU (Receita Média Por Usuário) são os jogos free-to-play entre os usuários que pagam. Você deve pensar sobre e dizer, ‘Como um jogo gratuito pode ser o jogo onde eles pagam mais?’ Temos pessoas que nos dão US$ 5,000 por mês para jogar o FIFA Ultimate Team e ele é gratuito. É um segredinho sujo.

Mas ele deixou bem claro que o detalhe está na habilidade das empresas entenderem que são os jogadores quem decidem como jogarão, seja adquirindo os jogos para o iPad, seja jogando nas redes sociais ou pagando uma mensalidade fixa, o que pode lhes dar um maior controle sobre os gastos. De qualquer forma, se o manda-chuva da EA estiver correto, a maneira como jogávamos, como crescemos acostumados a jogar, ou seja, com os jogadores comprando um cartucho ou CD - e tendo que aguardar uma continuação para obter mais conteúdo - parece mesmo fazer parte do passado.

[via IndustryGamers]

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários