Meio Bit » Baú » Demais assuntos » Ostrich: Twitter no Safari

Ostrich: Twitter no Safari

Ostrich é mais uma extensão/cliente de Twitter para Safari, minimalista e honesta.

03/01/2011 às 14:15

Picture 3.jpg

Se você é usuário regular do Safari e do Twitter, este plugin pode ser para você.

O Ostrich é um adicional para o navegador que pode ser bastante útil se você é do tipo compartilhador de links e de conteúdo e gosta de fazer isso direto do browser.

("Compartilhador" me fez lembrar aquela propaganda tosquíssima de uma certa cia telefônica e seu '"igador" — só faltou eu criar um gesto abestalhado para o "compartilhadoooor").

Devidamente adaptado ao último sistema de autenticação do Twitter, o Ostrich não tem problemas com handshakes e desconexões e pode funcionar de maneira estável e prática. Uma fez feita a autenticação e o primeiro login, o resto deve funcionar sem qualquer empecilho.

A boa utilidade do plugin é tornar as principais funções da rede de microblog disponíveis em qualquer página que estiver a navegar do seu Safari. Ao clicar no ícone na barra de tarefas, uma pequena janela em formato slide se mostra à esquerda do navegador.

Daí para frente, uma interface minimalista e funcional dá conta das rotinas mais utilizadas entre você e seus seguidores.

O que inclusive é um dos pontos a favor do plugin: a limpeza e a simplicidade da interface, junto com um coding honesto e leve na autenticação. Utilizei várias vezes, reiniciando ambos navegador e máquina; tudo funcionou como devia e sem problemas ou pedidos para que a conta no Twitter fosse re-autenticada.

PS: Se você é meio maníaco por deletar cookies e preferências estáticas das configurações do navegador, obviamente, terá de fazer ua nova autenticação toda vez que "depelar" o Safari.

O ponto negativo é que o Ostrich vai funfar apenas no formato single-account. Ou seja, se você é como eu e tem mais de uma conta no Twitter, o ideal ainda é o Echofon e o Tweetie para OS X, o TweetDeck para Windows, ou qualquer outro cliente multi-user favorito.

Seria um pouco melhor se fosse possível arrastar o link direto da barra de URLs para a janela de um novo tweet, evitando o copy/paste, mas talvez isso seja de menos.

É bonitinho e não é ordinário, faz o serviço agradando os olhos e não canibaliza sua RAM: vale o teste — visite Ostrich.

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários