Meio Bit » Baú » Demais assuntos » A lenta conquista de mercado da Apple

A lenta conquista de mercado da Apple

25/04/2006 às 6:08

Com a recente divulgação do suporte oficial a instalação do Windows XP em máquinas Apple, a empresa deve conquistar mais mercado.

Tome por exemplo o mercado de notebooks. Os MacBook Pro são excelentes maquinas, com um preco base (nos EUA) de US$1999. São maquinas muito mais caras do que um Dell ou Toshiba, mas concorrem no mercado intermediário a topo de linha. Fazendo uma busca por notebooks com preco similar, o MacBook Pro e o melhor negocio, e agora o usuário conta com a possibilidade de instalar o Windows XP nele se necessário.

Ainda nos notebooks, a Apple deve a seguir atacar o mercado de usuarios que buscam um notebook mais barato, porem com boa performance. O MacBook, que deve chegar as lojas nos proximos meses, tera uma tela widescreen de 13.3 polegadas, e processadores Intel Core Duo. O preco esperado para estes notebooks é de US$1000 a US$1500, dependendo da configuração. Claro que são ainda mais caros do que os notebooks básicos, que chegam a custar US$600, porém novamente devem atrair uma base enorme de usuários Mac-curiosos, mas que querem ou precisam rodar Windows XP no notebook.

Ainda ontem eu li uma noticia, que apesar de eu achar muito especulativa, levanta um ponto importante. Diz a notícia que a Apple poderia estar preparando a possibilidade do Mac OS 10.5 rodar aplicativos Windows diretamente, atraves de suporte ao Windows API. Se isto realmente ocorrer, imagino que a adoção do sistema Mac OS será muito maior, já que muitos usuários desejam rodar um sistema mais eficiente, baseado em Unix, porem necessitam de aplicativos disponíveis somente para Windows.

Hoje estava conversando com um de meus professores no hospital, que estava no site da Apple vendo uma máquina para comprar. Perguntei a ela o que ela estava procurando. A resposta: "Vou comprar um Mac mini para meu laboratório, agora que posso rodar Windows XP se eu precisar não preciso masi ficar comprando Dell". E ela de geek não tem nada. Ponto para Steve Jobs.

relacionados


Comentários