Meio Bit » Baú » Games » Analista diz que mercado de portáteis está condenado

Analista diz que mercado de portáteis está condenado

Para Michael Pachter, iPod está acabando com o mercado de portáteis e que PSP2 já nascerá morto.

06/12/2010 às 18:30

dori_psp2_06.12.10

Na última edição de seu programa na web o analista de mercado Michael Pachter fez uma terrível previsão sobre o futuro dos portáteis, além de afirmar que o sucessor do Playstation Portable já está morto, mesmo antes de ser lançado e para ele, o grande “vilão” dessa história é o iPod.

Estamos nos aproximando da saturação do mercado de portáteis. Estamos começando a ver a diminuição nas vendas do DS e acho que a onipresença do iPod Touch está cortando o mercado dos portáteis. Penso também que o PSP já nasceu morto e que o PSP2 também nascerá morto. O 3DS prolongará o mercado de portáteis para as fabricantes, mas ultimamente tenho pensado que eles estão com problemas. Realmente acho que com o iPod Touch se tornando cada vez mais forte, veremos um monte de jogos gratuitos sendo lançados.

Qual a diferença entre jogar um Tetris no iPod Touch ou no DS? Bem, você pagará um dólar no iPod Touch e US$ 20 no DS. Os pais preferem pagar US$ 1 ou nada por jogos e acho que o iPod Touch venderá muito, muito bem. Então, depois que o 3DS der uma arrancada, penso que os portáteis continuarão a cair.

O pior é que a linha de raciocínio faz um certo sentido e há muito tempo me questiono porque muitos jogos são vendidos extremamente baratos (ou em alguns casos dados) na plataforma da Apple, enquanto que para o DS ou o PSP eles custam dezenas de dólares. Concordo que essa prática está ajudando o iPod/iPhone a se consolidar, mas não acredito que os portáteis estejam condenados, pelo menos não a curto prazo. Essa previsão me lembra aquele papo de que os consoles iriam acabar e que ouço há muitos anos e que por sinal já foi dita também dos portáteis, quando muitos analistas garantiam que não haveria vida após o Game Boy.

[via VG247]

Leia mais sobre: , , , , .

relacionados


Comentários