Meio Bit » Baú » Ciência » Nave espiã militar secreta volta à Terra secretamente no final de semana

Nave espiã militar secreta volta à Terra secretamente no final de semana

X-37B, nave secreta da USAF é vista por astrônomos amadores em seu voo orbital de testes.

01/12/2010 às 18:55

Em um mundo ideal (para os militares) todo o programa do X37B seria secreto, mas em tempos de internet é complicado esconder ou disfarçar algo como um lançamento espacial, por isso mesmo nem tentaram ocultar o lançamento de teste no dia 22 de abril de 2010.

O X37 foi desenvolvido inicialmente para a NASA pela Boeing, mas depois a Força Aérea dos EUA assumiu o projeto. Se levarmos em conta que amortizando os custos do projeto um lançamento de Ônibus Espacial custa US$ 1,5 bilhão; o custo total de desenvolvimento do X37, na casa de US$ 300 milhões é troco de pinga, e mesmo aceitando as limitações de escala, com 8,9 metros de comprimento, 4,5 m de envergadura 4,9 toneladas de peso total e carga útil de 227 kg é um meio rápido e barato de colocar carga em órbita.

A Força Aérea apostou na miniaturização. Hoje é possível criar satélites e equipamentos de coleta de dados várias ordens de magnitude menores do que no final dos anos 60, quando os Shuttles foram projetados. O X37B está de bom tamanho, já que não é tripulado. Veja o tamanho do bicho:

Quando do lançamento os militares tentaram jogar um verde dizendo que haviam perdido contato com a nave, mas não colou.Um mês depois astrônomos amadores já tinham localizado o OVI, calculado sua órbita e revelado que ele passava por cima de Irã, Iraque, Afeganistão, Paquistão e Coréia do Norte. Só ficou faltando o Complexo do Alemão.

Em termos estratégicos uma plataforma flexível, manobrável e com baixo custo é importante, satélites são altamente previsíveis em suas órbitas e não dispõe de combustível ou energia (há uma diferença, futuramente explico) para ficar manobrando livremente. Assim um inimigo pode sincronizar suas ações para evitar os olhos curiosos, se for inteligente o bastante e houver apenas um ou dois satélites apontados para seu QG secreto no vulcão.

Ao contrário do que alguns alardearam o X37B não leva armas. Primeiro, não cabem, no espaço de 2,1 × 1,2 m da área de carga. Segundo, não é necessário. A energia cinética de um objeto de 4,9 toneladas saindo de órbita e se chocando com uma instalação em terra é maior do que qualquer coisa que faça cabum e não seja nuclear.

Agora, quase nove meses depois a Força Aérea avisa que o X37B irá finalizar seu vôo de testes, pousando de volta. A aterrisagem secreta será entre 3 e 6 de dezembro, na Base Aérea de Vandenberg, segundo o Press Release secreto.

Leia mais sobre: .

relacionados


Comentários