Meio Bit » Baú » Internet » Diaspora: primeiras impressões são ruins...

Diaspora: primeiras impressões são ruins...

Primeiras impressões do alpha do Diaspora não anima a mídia e usuários...

25/11/2010 às 15:19

O Diaspora, a rede social criada por quatro jovens da Universidade de Nova Iorque com o objetivo de ser uma alternativa ao Facebook aberta e com foco em privacidade e liberdade, apareceu no cenário internacional com bastante pompa.

O projeto foi lançado no Kickstarter, uma plataforma onde ideias são jogadas com um valor a ser arrecadado, e quem acreditar num projeto, pode investir por ali mesmo, tudo muito rápido e dinâmico. O projeto Diaspora pediu US$ 10 mil; arrecadou US$ 200 mil.

É importante lembrar-se do contexto em que tudo isso aconteceu. Seis meses atrás, o Facebook estava enrolado com problemas de privacidade, travando uma briga contra configurações complicadas e a insatisfação de muitos usuários. Nesse cenário, o Diaspora apareceu como o salvador da pátria, a rede social na qual seus dados seriam seus de fato.

Seis meses é uma eternidade na Internet, e hoje o Facebook corrigiu a maioria dos problemas antigos (já dá até para baixar um perfil inteiro!), e muito daquele rancor contra a postura tirana de Mark Zuckerberg em relação à privacidade não existe mais — uns julgam-se satisfeitos com as melhorias feitas, outros apenas se conformaram com a coisa.

Com muita pressão, os rapazes do Diaspora começaram a liberar os primeiros convites para o programa alpha. Alguns blogs grandes, como Mashable e Download Squad, conseguiram convites, e a primeira impressão, infelizmente, não foi das melhores.

O Mashable aponta problemas crônicos no Diaspora, com destaque para a dificuldade em se encontrar amigos e a sensação de vazio que a rede apresenta. De diferencial, ressalta os "Aspects", que embora eles comparem com os grupos do Facebook, pela descrição a mim se parecem mais com as listas: você organiza os contatos em grupos, e pode compartilhar conteúdo e escrever atualizações segmentadas.

O Download Squad manteve a mesma linha, e incluiu um vídeo, abaixo:

Bater o Facebook é muito difícil e para pelo menos ter alguma chance, os desenvolvedores precisarão de muito mais do que o que já foi apresentado. O site ainda está em alpha, a preocupação com os dados e a privacidade dos usuários é louvável, e ainda existe o fator "instale no seu próprio servidor", que pode vir a ser um diferencial bacana, mas não salvador — o identi.ca, alternativa ao Twitter com essa opção, que o diga.

relacionados


Comentários