Meio Bit » Arquivos » Games » Farmville e o triste estado dos jogos casuais

Farmville e o triste estado dos jogos casuais

17/11/2010 às 16:02

Existe um grupo que defende que só podem gostar de jogos eletrônicos aqueles japas fanáticos que jogam Starcraft como se fosse crack. A Nintendo com o Wii demonstrou que você não precisa ser um neurótico contador de FPSs para se divertir com games, mas foi preciso o Facebook para aumentar mais ainda essa inclusão digital de jogos. Graças a ele temos a figura do Gamer Inepto.

É um tipo de jogador que fica abaixo do casual, é o jogador que não tem vontade ou capacidade de trabalhar com regras simples, um jogador que quer a recompensa mas não quer o esforço. Foi para esse tipo de gente que inventaram o Farmville e similares.

Pareço ríspido? Desculpe, mas é verdade. A Zynga teve a grande sacada de inventar um jogo onde não é possível perder. O Farmville para quem não conhece é um SimFarm sem a parte do SIM. Não há variáveis, nenhum dos objetos influencia no jogo, não há variações de clima, estação do ano, nada. Você planta uma espécie, ela tem um determinado tempo de maturação. Após isso ela tem mais XX tempo até estragar. Você tem que colher antes disso para ganhar os pontos. Acabou, é isso.

O Farmville pode ser programado até em BASIC em menos de um dia. Um designer esfomeado, daqueles bem lentinhos e daltônicos por uma merreca faz os gráficos. ÓBVIO que um jogo tão rasteiro não faria sucesso.

Fez, mais do que qualquer analista poderia prever, mas em retrospecto a idéia é genial: O jogador tem um senso de realização, vê sua fazenda crescer, ganha novos brinquedos e compartilha com os amigos. Ao permitir que você envie para seus contatos bens "valiosos" está garantida a viralização, daí o número de jogadores só cresce.

"deixe de ser chato, as pessoas estão se divertindo"

Longe de mim parecer com os chatos que reclamam dos jogadores de Rock Band, mandando-os aprender a tocar instrumentos de verdade, mas o buraco aqui é mais embaixo. O Farmville, Mafia Wars e outros pseudo-jogos não apresentam desafios reais. Qualquer Tetris da vida exige muito mais do que assiduidade para avançar nas fases. Farmville mal exige isso.

"tá, mas qual o problema?"

Todos esses jogos seguem a mesma linha, embora seja impossível morrer e falhar, os prêmios realmente importantes são impossíveis de conseguir jogando normalmente. O "dinheiro" no Farmville é raro, torna-se inviável adquirir os bens mais caros, um jogador normal levaria meses para acumular o capital necessário.

Nesse momento, com o jogador já viciado e percebendo que seus amigos têm os mesmos prédios e personagens que ele, é a hora de se diferenciar. Ele mete a mão no bolso e compra com dinheiro de verdade o dinheiro de mentira. Paga caro por objetos que também não influenciam no jogo, só dão um senso (patético) de status. Na semana seguinte o jogador descobre que outros objetos caros foram incluídos. Ele de novo tenta se diferenciar, gasta mais dinheiro e repete o ciclo.

Nessa brincadeira de vender dinheiro falso nos jogos a Zynga fatura mais de US$200 milhões por ano. Seu CEO disse com todas as letras: "Usei todos os truques sujos do livro para conseguir Receita". E não foi só isso. Ele também declarou:

"*****, eu não quero inovação. Você não é mais esperto que seu competidor. Apenas copie o que eles fizeram até atingir os números"

Com mais de 80 milhões de usuários, fica complicado questionar a eficácia da estratégia da Zynga e seus "jogos", mas podemos questionar a ética. Ao criar um jogo que não é possível perder, não é possível ganhar por não ter fim e que você só consegue chegar nos níveis avançados pagando dinheiro de verdade,a Zinga (na verdade todos que usam o modelo) não é diferente do vendedor de automóveis, da vendedora de shopping que convence a cliente que a roupa ficou perfeita, mesmo tendo ficado horrível.

Esse modelo veio para ficar. A quantidade de gente que quer a recompensa sem o esforço é muito grande. É o sujeito que diz "quero ser famoso" mas não tem nenhum talento em especial. Quer ficar famoso ponto. Pior, alguns conseguem, vide os Ex-BBBs, que são famosos por ser conhecidos e são conhecidos por ser famosos. Com um pouco de dinheiro é possível comprar seguidores no Twitter, membros na comunidade no Orkut e até vacas coloridas no Farmville. O único esforço é abrir a carteira.

Por isso não dá para considerar essa gente gamer. Pagar por resultados é pura e simples trapaça, mesmo que o principal enganado seja o próprio jogador, que acha realmente que um trator colorido no Farmville é algo relevante e especial.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários