Meio Bit » Arquivos » Games » Porque todo jogo deveria ter uma demo

Porque todo jogo deveria ter uma demo

Como uma versão de demonstração poderia nos ajudar a evitar a compra de jogos que não nos agradam.

12/11/2010 às 14:57

dori_ensl_08.11.10

A atual geração de consoles tem sido muito boa para os jogadores em diversos aspectos. Como os consoles estão conectados a internet, podemos obter atualizações que tornam os títulos melhores, há a possibilidade de comprar jogos digitalmente, boa parte dos games possuem uma versão de demonstração e até mesmo o ato de participarmos da pré-venda se tornou mais comum e é exatamente sobre essas duas últimas características que eu gostaria de comentar.

Como temos sido bombardeados incessantemente com informações sobre as produções, é relativamente comum muitos de nós garantirmos a compra de um jogo antes mesmo da sua data de lançamento, mas por maior que seja o nome de uma franquia ou por mais promissor que um jogo pareça, depois de clicarmos no botão de comprar, é natural ficarmos com muito medo do que pode nos ser entregue e é por isso que eu acho que todo jogo deveria receber uma demo, de preferência antes até de ele ser lançado.

Para tornar minha opinião um pouco mais fácil de entender, citarei duas versões de demonstração que joguei recentemente e que por coincidência são da mesma distribuidora, a Namco Bandai e possuem um estilo semelhante, o Enslaved e o Majin and the Forsaken Kingdom. Ambos são jogos de aventura com um pouco de quebra-cabeças, ambientados em mundos de fantasia e cujo enredos abordam a amizade entre dois personagens. Desde a primeira vez que vi esses games me interessei por eles e até cogitei adquirí-los já na pré-venda, mas acabei investindo em outros.

dori_maji_08.11.10 O fato é que depois de jogar a demo dos dois, fiquei um pouco espantado ao perceber como continuei com muita vontade de jogar um e praticamente desisti do outro e pude perceber nesses casos que realmente, por mais fotos e vídeos que vejamos ou análises que leiamos, só é possível dizer categoricamente se um jogo nos agrada ou não depois de jogá-lo, nem que seja por alguns minutos e por isso as demos são tão importantes. Enquanto o Enslaved me encantou, mesmo tendo achado o sistema de batalha simples, gostei do seu enredo aparentemente bem elaborado, dos gráficos muito bonitos e de algumas situações cinematográficas, mas em relação ao outro jogo, ele me pareceu bastante simples e sem personalidade, embora eu tenha achado o personagem grandalhão muito carismático, mas não consegui ver nada na produção que conseguisse me conquistar.

Só para citar outro exemplo, até esse final de semana eu não tinha me convencido de que o Need for Speed: Hot Pursuit valeria meu dinheiro. Faz muito tempo que não vejo graça na série e apesar de respeitar o trabalho da Criterion, me incomodava os comentários de que o novo jogo estava muito parecido com os Burnouts, então resolvi dar uma chance à demo e adivinhe, gostei muito do que vi. Primeiro porque a jogabilidade me agradou, segundo porque uma das pistas disponíveis me lembrou muito aquelas disponíveis no primeiro jogo da franquia e terceiro porque o sistema de comparação de tempos implementado no jogo e que nos incentiva a bater as marcas de nossos amigos é muito legal.

O ponto em que quero chegar é: Se não fossem essas demos, eu poderia deixar passar dois jogos que se não são perfeitos, possuem um grande potencial para me divertir ou então ter comprado antecipadamente um título que para mim não seria tão bom. É claro que tudo o que disse aqui não é nenhuma novidade e que muitos já perceberam isso há bastante tempo, mas como você também deve saber, nem todos os games ganham uma versão de demonstração e se formos parar para pensar, não é de se duvidar que algumas desenvolvedoras até façam isso para não mostrar ao consumidor a baixa qualidade de suas criações.

Leia mais sobre: , .

relacionados


Comentários