Meio Bit » Baú » Hardware » Review: Access Point Encore ENHWI-G

Review: Access Point Encore ENHWI-G

22/03/2006 às 20:46

Se há um fator que impede um maior crescimento da adoção de redes sem fio (wireless) é o custo dos equipamentos. Por mais contra-sensual que possa parecer, hoje no Brasil ainda é mais barato comprar equipamentos de rede convencionais, cabos, plugs e pagar a instalação de uma rede física do que montar a mesma rede com equipamentos sem fio, ao menos se a rede for doméstica ou de pequeno porte. Para que os usuários possam implementar redes wi-fi em suas casas ou pequenos negócios os custos de equipamentos como Access Points, roteadores e placas wi-fi PCI ainda precisam ficar mais atrativos.

A Encore sempre foi reconhecida por um fator muito marcante: preço baixo. Seus equipamentos de rede cabeada sempre foram muito baratos, sendo possível achar placas Encore com chipset Realtek por valores menores que R$ 10,00 (!). A Encore busca penetrar no mercado de redes sem fio com o mesmo apelo, gastar pouco para implementar a rede. Foi por isso que eu optei por um Access Point Encore ENHWI-G com roteador integrado quando precisei comprar, essa semana, infra-estrutura sem fio. Entre os R$ 295,00 pedidos por um modelo de funcionalidade semelhante da marca Linksys e os R$ 195,00 pelo Encore eu não resisti à sensação de estar pagando tão "pouco" pelo equipamento. Mas confesso que fiquei preocupado com o aspecto da qualidade. Seria o baixo preço um sinônimo inevitável para baixa qualidade? Esse review vai responder esta pergunta.

A imagem mostra o AP com roteador da Encore modelo ENHWI-G adquirido por mim por R$ 195,00 em Curitiba/PR

A caixa do aparelho segue o padrão Encore, com uma imagem do produto e acabamento em vermelho, nada de bonito ou especial. Na verdade ao ler os textos da caixa você realmente fica com a impressão que a Encore fez de tudo para baixar os custos. O acabamento das caixas de outras marcas é sempre bem melhor. O mesmo se pode dizer do produto em si. O modelo da Encore é bem simples, pequeno e de desenho tímido. Parece até que foi criado para ser escondido e com certeza ele não agrega valor pela (falta de) beleza. Sem dúvida modelos da DLink e Linksys são muito mais bonitos e bem feitos. Mas como a funcionalidade é o que me importava, esqueci que ele não é o AP mais bonito do mercado e ver como o bichinho funciona.

O AP traz consigo na embalagem a fonte, a antena wi-fi e apoios de borracha para fixação mais segura na mesa. Ele apresenta LEDs indicadores de funcionamento, status de funcionamento, atividade WAN, atividade WLAN e outros 4 indicadores, um para cada porta traseira. Ele possui 4 portas RJ-45 (ethernet convencional) para dispensar a necessidade de um Hub para ligar algumas máquinas. Mas pode-se ligar uma dessas portas a um hub e servir um número muito maior de máquinas. Minha topologia de rede envolve essa hipótese. Liguei o cable modem à porta WAN do AP e sua porta 1 ao hub onde as máquinas já estavam conectadas. Tudo funcionou bem.

Definida a parte física da rede basta configurar tudo de maneira correta, e nesse aspecto o ENHWI-G é simples mas eficiente. Ele pode ser acessado por um navegador com o endereço IP padrão (http://192.168.1.1/) e possui uma interface de configuração que é muito semelhante à encontrada nos equipamentos de outras marcas. Pode-se modificar o IP padrão do aparelho, para impedir que usuários mal intencionados encontrem o equipamento facilmente na rede. É possível também determinar senhas distintas para o administrador do aparelho e para um usuário que tenha que coletar informações dele para criação de logs.

O equipamento poder servir DHCP pela rede, com faixas de endereços ajustáveis pelo usuário. Nas configurações de internet pode-se ajustar o roteador para receber um IP externo por DHCP ou efetuar o logon por PPPoE ou PPTP. A operação de roteamento pode ser feita sob regras de MAC, regras de IP ou regras de protocolo, assim você pode permitir ou negar acesso de acordo com muitos conjuntos complexos de regras. Além disso o equipamento conta com um firewall interno que pode ser configurado com regras detalhadas privilegiando uma operação segura. O roteador pode, como era de se esperar, direcionar certas portas externas para IPs internos definidos em tabela, direcionando o tráfego entrante para máquinas preparadas. Pode-se também direcionar o tráfego suspeito para IPs fantasma diminuindo assim as chances de uma invasão bem sucessida em sua rede interna.

A parte wireless do AP é igualmente flexível na configuração. Ali você pode definir políticas de logon e segurança WEP e WPA. E é também nessa área que surge um problema. Usando segurança WEP foi simplesmente impossível conseguir inserir chaves adequadas no equipamento. Mesmo com chaves geradas por conhecidos sites na web o equipamento simplesmente reportava um erro referindo-se à chave como sendo de tamanho incorreto. O manual do equipamento não trouxe nenhuma informação para resolver o problema e tão pouco o site da Encore trata do assunto. Sem conseguir configurar as chaves WEP ficou impossível implementar esse tipo de segurança. É um problema de importância relativa, já que o WEP já é considerado fraco sendo aconselhável substituí-lo pelo WPA. E com o WPA o AP da Encore funcionou bem, bastou definir uma frase senha que a chave foi criada e meu notebook conseguiu acessar o equipamento sem problema.

Com a rede criptografada funcional foi hora de testar o alcance do sinal. Dentro do mesmo ambiente do AP o sinal é ótimo e a comunicação ocorre bem rápido. Em um ambiente doméstico é normal que muitas paredes com revestimentos diversos acabem ficando entre o computador e a antena. Em um sobrado, como é meu caso, há ainda a laje e seus pisos ajudando a atrapalhar o sinal. Nessas condições é normal esperar uma perda sensível de sinal. Escrevo esse artigo distante do AP em cerca de 12 metros, porém nesse caminho existem cerca de 5 paredes de alvenaria e uma laje de concreto. A qualidade do sinal é apenas regular (-73bBm o normal seria -33dBm) e a velociadade é muito menor que os 54Mbps nominais do equipamento. Entretanto o ping (latência) encontra-se aceitável (em torno de 4ms) perto do ping de uma rede cabeada (cerca de 0,3ms) e a velociadade da conexão supera a da conexão com a internet. Transmitir muitos arquivos assim seria um problema, devido à baixa velocidade, mas nada que um pouco de paciência (e a vantagem de estar sem fio) não possam superar.

Como balanço final acho que esse equipamento foi uma boa compra. Não se aproxima de uma solução profissional, mas cobre adequadamente todos os usos de um cliente doméstico ou de um pequeno negócio sem problemas. Caso você esteja pensando em adquirir um Access Point para sustentar os seus dispositivos móveis em uma rede segura com WPA e não precisa de desempenho premium pode economizar um bom dinheiro optando por essa solução de baixo custo da Encore. Mas se WEP for essencial pra você, ou se você precisa de mais nitidez no sinal e maior alcançe talvez opções mais aprimoradas de outras marcas podem ser uma melhor opção.

Balanço Final:
Access Point roteador Encore ENHWI-G - R$ 195,00
Pros: Baixo Custo, fácil de configurar
Contras: WEP difícil de configurar, baixas velocidades a médias distâncias do aparelho

relacionados


Comentários